O trabalho como principio educativo e o papel dos intelectuais na sociedade de classes

Autores

  • Jémerson Quirino de Almeida Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Alexandre de Castro Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul https://orcid.org/0000-0002-3848-3285

DOI:

https://doi.org/10.36311/2447-780X.2021.v7.n1.p27-40

Palavras-chave:

Trabalho, Princípio educativo, Intelectuais

Resumo

O duplo objetivo deste texto é discutir o conceito de trabalho como princípio educativo e o papel dos intelectuais na sociedade de classes. Primeiramente fundamentamos nossas reflexões em dois importantes referenciais teóricos relacionados à concepção de trabalho: Marx (1998) e Engels (2008), e recorremos à Gramsci (1985; 2001; 2010) e sua formulação a respeito do princípio educativo. Pois foi a partir da análise histórico-social marxista-hegeliana que Gramsci formulou sua reflexão acerca do conceito de trabalho como princípio educativo. Nesse sentido, a compreensão da relação argumentativa entre esses autores é de fundamental relevância para estabelecermos relação entre educação e intelectuais. O resultado dessas discussões possibilitaram aproximações com Edward Said (2005) e permitiram algumas considerações a respeito do papel dos intelectuais na atual sociedade de classes. Desta maneira, percebemos que a educação para o trabalho é tema de grande mérito para os intelectuais que buscam compreender seu papel na sociedade contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jémerson Quirino de Almeida, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS (2020) (Bolsista Capes). Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul-UEM (2013) (Bolsista da Capes). Graduado em História pelo Centro Universitário de Jales-UNIJALES (2009). Graduado em Pedagogia pelo Centro Universitário de Jales-UNIJALES (2018). Possui especialização em História-UNIJALES (2010). Docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul-UEMS, Unidade Universitária de Cassilândia. Participa como pesquisador nos grupos de estudos e pesquisa: Sociedade História e Educação - GEPSE/HISTEDBR-MS, Políticas Educacionais e Currículo (UEMS-Paranaíba/MS), e é Líder do grupo de Pesquisa: História, Cultura, Sociedade e Educação (UNIJALES-Jales/SP).

Alexandre de Castro, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Alexandre de Castro é doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Unesp-Câmpus de Marília/SP, possui graduação em Ciências Sociais-Bacharelado (1995) e Ciências Sociais-Licenciatura (2019) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/ Câmpus de Marília SP (1995) é Bacharel em Direito pelo Centro Universitário Eurípedes de Marília - UNIVEM (2002), Mestre em Teoria do Direito e do Estado pelo Centro Universitário Eurípedes de Marília - UNIVEM (2005).

Downloads

Publicado

2021-06-10

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa