Avaliação dos índices de evasão e permanência

um estudo de caso no curso técnico em aquicultura

Autores

  • Antonio Glaydson Lima Moreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
  • Renato Teixeira Moreira

DOI:

https://doi.org/10.36311/2447-780X.2021.v7.n1.p55-66

Palavras-chave:

Educação, Ensino, Evasão, Índices

Resumo

A evasão de alunos é um fenômeno que tem merecido a atenção de pesquisadores e gestores da educação, sendo constantemente noticiadas informações sobre o número de alunos concludentes cada vez menor. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar os índices de evasão e permanência do curso técnico em aquicultura, campus Morada Nova, antes e após a mudança de modalidade de ensino. Os discentes foram separados em dois grupos: alunos que entraram no curso na modalidade concomitante (período de 2012.1 – 2015.2) versus alunos que entraram no curso na modalidade subsequente (período de 2017.1 – atual). Durante a oferta do curso na modalidade concomitante, 122 alunos dos 199 que se matricularam abandonaram, representando uma evasão de 61,30%. Após a mudança para a modalidade subsequente, essa taxa caiu para 45,61%, apresentando 52 discentes desistentes de um total de 114 matrículas realizadas. Por ter uma abordagem exploratória, nossos resultados conseguiu mensurar a taxa de evasão, porém é apenas um primeiro passo para entender e compreender quais são os agentes causais deste fenômeno. A partir de uma visão clara e precisa da real situação institucional em termos de indicadores de evasão, é possível traçar estratégias de como lidar com as questões postas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-10

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa