Mobilidade da pessoa com deficiência visual no transporte público de São Carlos/S

Autores

  • Helen Cristiane da Silva Theodoro Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Elydia Carla Cruz Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Ingrid Antochio Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Ailton Barcelos Costa Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Maria Amélia Almeida Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Márcia Duarte Galvani Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.36311/2358-8845.2020.v7n2.p87

Palavras-chave:

Deficiência Visual, Orientação e Mobilidade, Transporte Público, Educação Especial

Resumo

A presente pesquisa surgiu da necessidade de se ampliar os escassos estudos sobre a mobilidade das pessoas com deficiência visual no transporte público, com foco na cidade de São Carlos/SP. Esta pesquisa teve como objetivo analisar as relações entre
pessoas com deficiência visual e o transporte público, coletivo e individual, no que diz respeito à mobilidade, à acessibilidade, à
adaptação e às barreiras encontradas na sua utilização. Como método, utilizou-se a abordagem diferencial, por meio de um roteiro de entrevista semiestruturado, a partir da qual foram entrevistados dois indivíduos com deficiência visual, usuários do transporte público coletivo ou individual, oito motoristas do transporte público coletivo (ônibus) e dez motoristas do transporte público individual (táxis). Os resultados das entrevistas com os motoristas do transporte público (individual e coletivo), apontaram que ainda são raros os atendimentos às pessoas com deficiência visual, sendo que muitos desses motoristas relataram que as atenderam poucas vezes. Também foi evidente o desejo de todos os motoristas de melhorias a serem realizadas no transporte, almejando progressos para o atendimento às pessoas com deficiência visual. Os dois participantes com deficiência visual demonstraram conhecer e já terem feito uso do aplicativo BusAlert, que hoje encontra-se desativado, que no entender deles poderia auxiliar os funcionários do transporte público coletivo e todos os usuários do serviço. Pode-se concluir que, apesar dos usuários com deficiência visual estarem adaptados com as condições de utilização do transporte de ônibus e taxis, muitas são as dificuldades encontradas para a utilização destes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helen Cristiane da Silva Theodoro, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Licencianda em Educação Especial na Universidade Federal de São Carlos. São Carlos – SP – Brasil.

Elydia Carla Cruz, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Licencianda em Educação Especial na Universidade Federal de São Carlos. São Carlos – SP – Brasil.

Ingrid Antochio, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Licencianda em Educação Especial na Universidade Federal de São Carlos. São Carlos – SP – Brasil.

Ailton Barcelos Costa, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Doutor em Educação Especial na Universidade Federal de São Carlos. Bolsista CNPq – São Carlos – SP – Brasil.

Maria Amélia Almeida , Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos - São Carlos – SP – Brasil.

Márcia Duarte Galvani, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos - São Carlos – SP – Brasil.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Edição

Seção

Artigos