Sobre a Revista

Foco e escopo

A Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial (RDPEE) foi criada em 2014, sendo um periódico semestral  e com publicação de artigos científicos sobre temáticas diversas em Educação Inclusiva. Tem como foco incentivar a publicação no campo de estudos em Educação, destacando a deficiência como uma característica da diversidade humana. Ainda tem como foco a escola como ideário de luta pela valorização da pluralidade dos que nela transitam e estão relacionados com os aspectos constitutivos dos processos de ensinar e aprender e da contribuição para pensar o desenvolvimento humano em áreas correlatas. Como escopo busca apresentar e divulgar estudos oriundos de pesquisas sobre políticas, culturas e práticas educacionais inclusivas, bem como tensionar temas atuais propondo uma análise crítica da Educação Especial na perspectiva inclusiva.

A RDPEE não possui taxa de publicação e de editoração (articles processing charges – APC). Atende à demanda de fluxo contínuo, podendo haver números especiais organizados na forma de Dossiês Temáticos, organizados a partir de seleção de trabalhos apresentados e/ou premiados em eventos científicos da área ou, ainda, selecionados por meio de edital específico.

A revista online está aberta a toda comunidade científica, com acesso por meio do Portal de Periódicos da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (FFC/UNESP). Para garantir um maior número de autores na revista, cada autor e/ou coautor poderá publicar somente um artigo por ano. O trabalho submetido à revista deverá apresentar um autor com o título de doutor e, no máximo, três autores por trabalho. As colaborações para a RDPEE podem ser apresentadas como: ensaios teóricos, relatos de pesquisa e resenhas. A revista, eventualmente, poderá aceitar outros tipos de contribuições que não se enquadram nessas seções fixas, a saber: revisão bibliográfica, relatos de experiência, artigos técnicos e depoimentos e/ ou entrevistas.

 

MANUSCRITOS PRIORIZADOS PELA REVISTA

 Ensaio Teórico

Trabalhos teóricos encomendados pela Comissão Editorial, que retratam o conhecimento aprofundado do autor para refletir criticamente sobre um constructo científico existente e/ou articulá-lo às áreas da Educação Especial e da Educação na perspectiva inclusiva, bem como cooperar para seus avanços. Os textos para esta seção consistem, ainda, em descrições de desenhos diversos, para diferentes realidades e/ou situações que expressem como o universo da Educação Especial e da Educação na perspectiva inclusiva se apresenta. Relacionam-se ao conceito de sociedade inclusiva e de seu reconhecimento, especialmente pelas esferas governamentais.

Relatos de Pesquisa

A estrutura típica deste texto consiste em diferentes seções, que refletem os estágios do processo de investigação científica, os quais podem aparecer na seguinte ordem: introdução com os objetivos de investigação; método; resultados; discussão; e conclusão ou considerações finais.

Não será considerados texto originários de recortes de teses e dissertações. O texto deve ser elaborado como resultante de um processo de investigação científica.

Resenhas

Consiste em um texto de apreciação e apresentação de livros ou coletâneas da área de Educação Especial publicados até, cinco anos antes da data de envio da resenha.

OUTRAS SEÇÕES

Revisão Bibliográfica

A Revisão de Literatura deve ser composta de sínteses de pesquisas ou meta-análises, com uma avaliação crítica de um material já publicado. Espera-se que os autores, ao integrar e avaliar os dados, explicitem possíveis lacunas e avanços na área da Educação Especial e/ou Educação na perspectiva inclusiva. Muito embora não haja uma estrutura de seções pré-definidas para este tipo de contribuição, os autores devem atentar também para aspectos fundamentais do método desse tipo de texto, a saber: bases de busca e critérios para a realização dessa busca; período do levantamento e descritores considerados; como foi analisado o material encontrado; e, por fim, sugere-se que esse material seja apresentado numa seção de resultados, de acordo com os padrões atuais dos periódicos científicos qualificados ou avaliados por pares. Sugere-se, também, o uso de ferramentas atuais que auxiliam na elaboração dessas buscas, tais como: Parsifal, Zotero e NVivo.

Relatos de Experiência

Descrição nos moldes científicos de procedimentos e tecnologias educacionais, com vistas a um melhor equacionamento de situações ou problemas educacionais e/ou melhor atuação do profissional da área de Educação Especial. As seções desse texto são mais livres, mas é de fundamental importância a presença de uma introdução e de um desenvolvimento que explicite a condução da experiência.

Depoimentos e/ou Entrevistas

Seção aberta a pesquisadores e/ou personalidades com representação pública na área de Educação Especial, com vistas à descrição de depoimentos e/ou entrevistas sobre temas relevantes para a revista.

Periodicidade

Publicação semestral, sendo organizados dois fascículos por ano.

Política de Acesso Livre (PHP)

Para garantir uma maior democratização do acesso ao conhecimento científico, o periódico adota a licença Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY). Os leitores têm acesso livre e imediato ao conteúdo. O periódico autoriza a distribuição, remixagem, adaptação e criação da obra, mesmo para fins comerciais, desde que o crédito seja atribuído ao autor.

Política de Direito Autoral (PHP)

Os autores cedem o direito exclusivo de primeira publicação à Revista, sendo o trabalho licenciado simultaneamente sob a licença Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY). Esta licença permite que terceiros remixem, adaptem e criem a partir do trabalho publicado, atribuindo o devido crédito de autoria e publicação inicial neste periódico. Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (por exemplo: publicar em repositório institucional, em site pessoal, publicar uma tradução ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico.

Política de Privacidade

Nos termos da Lei nº 13.709, de 14 de agosto de 2018 – Lei Geral de Proteção de Dados, forneço à Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial - RDPEE consentimento expresso para o tratamento de meus dados pessoais.

Os dados pessoais informados neste periódico serão usados, exclusivamente, para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros, exceto para cumprimento de obrigações contratuais e legais.

Política de Preservação Digital

A Revista é hospedada no Portal de Periódicos da UNESP, o que garante a preservação de seu conteúdo digital de duas formas. Cópias de segurança (backups) são realizadas diariamente. O conteúdo também é preservado pela Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital (Rede Cariniana). Como iniciativa do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), a Rede Cariniana faz parte do programa Lots of Copies Keep Stuff Safe (LOCKSS), da Stanford University.

Política de Errata e Retratação (PHP)

As diretrizes do COPE (aqui) e do Council of Science Editors (aqui) são seguidas para a correção de artigos. Com base nessas fontes, há três métodos para a correção de literatura científica:

  1. Errata - se refere a emendas ou alterações em partes do artigo. As correções podem ser em título do artigo, nomes dos/as autores/as e erros tipográficos ou de diagramação;
  2. Retratação - se refere a correções parciais do artigo em razão de erros metodológicos, análise incorreta de dados, má conduta científica ou pesquisa não reprodutível. Também há a possibilidade de retirada do artigo por completo da página da revista;
  3. Expressão de preocupação - se refere à publicação de um aviso pelo/a editor/a quando há preocupação sobre a confiabilidade de um artigo, mas as informações são insuficientes para justificar uma retratação.

Os editores analisarão todas as comunicações que apontem problemas em uma publicação, sejam menores ou significativos. Os pedidos de correções devem ser enviados para o e-mail: dialogoseperspectivas.marilia@unesp.br . Se os editores confirmarem as alegações, eles podem considerar solicitar aos autores a correção de erros ou enganos pontuais, ou podem considerar retratar uma publicação, baseando-se nas diretrizes do COPE (aqui) e do Council of Science Editors (aqui) para a correção de artigos.

Os editores podem considerar retratar uma publicação quando:

  1. a) Os autores se recusarem a corrigir erros ou enganos quando solicitados pelos editores;
    b) Existe evidência clara de que os achados da pesquisa não são confiáveis, seja como resultado de erro robusto, invenção (por exemplo, de informações) ou falsificação (por exemplo, manipulação de imagens);
    c) Houver plágio, autoplágio ou publicação redundante;
    d) Os achados da pesquisa foram publicados previamente em outro lugar e não há citação, comunicação do fato aos editores, permissão para publicar novamente ou justificação;
    e) Contém informações ou materiais sem autorização para uso;
    f) Direitos Autorais foram infringidos ou existe alguma outra questão legal relevante (por exemplo, no uso de imagens sem permissão);
    g) Apresenta pesquisa antiética;
    h) Foi publicado apenas com base em uma avaliação por pares comprometida ou manipulada;
    i) Os autores não comunicaram um conflito de interesse relevante que, na perspectiva dos editores, teria afetado indevidamente as interpretações do manuscrito ou as recomendações dos editores e dos pareceristas.

Os editores não considerarão retratar uma publicação quando:

  1. a) Existe disputa pela autoria da publicação, mas não há motivo para duvidar da validade dos achados da pesquisa;
    b) Os principais achado da pesquisa ainda são confiáveis, e uma correção pode corrigir eventuais erros;
    c) Os editores possuem evidência inconclusiva para fundamentar a retratação ou aguardam informações adicionais, como as provenientes de investigação institucional;
    d) Conflitos de interesses dos autores foram comunicados ao periódico após a publicação, mas na perspectiva dos editores não influenciaram as interpretações ou conclusões do artigo.

O pedido e a escrita da correção devem ser feitos pelo/a autor/a responsável pelo artigo. Caso haja discordância entre os/as autores/as sobre o que está sendo corrigido, o/a editor/a do periódico se torna responsável pela escrita da correção. A errata, retratação ou expressão de preocupação será publicada o mais rapidamente possível, permanecendo o artigo na página da revista com a respectiva indicação de correção.

Fontes Indexadoras

Google Scholar - https://scholar.google.com.br/citations?user=t6_6jxAAAAAJ&hl=pt-BR

Edubase - http://stela.sbu.unicamp.br:8080/jspui/handle/EDBASE/58