A experiência do atendimento educacional especializado no contexto do Instituto Federal de Educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/2358-8845.2021.v8n1.p113-128

Palavras-chave:

Educação Especial, Ensino tecnológico, Apoio em Sala Comum

Resumo

O relato de experiência aqui apresentado trata do contexto da atuação do educador especial e do Núcleo de Apoio as Necessidades Educacionais Especificas (NAPNE) em um câmpus do Instituto Federal de São Paulo do interior. O objetivo desse artigo consiste então em compartilhar experiências positivas de uma atuação com pressupostos do coensino ou ensino colaborativo e apontar desafios vivenciados na instituição referentes à escolarização do estudante Público-Alvo da Educação Especial (PAEE) da Rede Profissional Tecnológica. O presente texto compartilha práticas de acessibilidade curricular, traz para discussão a importância do educador especial no contexto do NAPNE e da previsão do Atendimento Educacional Especializado. Percebeu-se que a construção da acessibilidade para o estudante é realizada com base em uma construção conjunta de diferentes profissionais e com o próprio aluno, que as ações realizadas pela educadora especial tiveram como foco o trabalho desenvolvido no contexto de sala comum e não no contra turno, com possibilidades de trabalho baseadas em ensino colaborativo. O relato traz o início desse caminho, por ser o Atendimento Educacional Especializado uma prática recente nesse contexto, deixando como sugestão a importância de estudos sobre a atuação desses profissionais e de maior socialização do trabalho realizado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Cristina de Souza, Instituto Federal de São Paulo

Licenciada em Educação Especial e em Pedagogia. Mestra em Educação Especial e Doutoranda em Educação. Professora substituta no IFSP no ano de 2020

Carla Ariela Rios Vilaronga, Instituto Federal de São Paulo

Pedagoga, Mestra em Educação pela Unesp e Doutora em Educação Especial pela UFSCar e docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Câmpus São Carlos

Aline Raquel Franceschini, Instituto Federal de São Paulo

Mestre em Linguística Aplicada pela UFSCar e docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Câmpus São Carlos

Referências

BRASIL. Decreto n° 10.502/20. Brasília: Poder Executivo, 2020. Disponível em: <https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/decreto-n-10.502-de-30-de-setembro-de-2020-280529948>. Acesso em 07 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: MEC, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Altera a Lei 12.711/2012 que institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: MEC, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Altera a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiências nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13409.htm>. Acesso em 04 out. 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Ministerial nº 555, de 05 de junho de 2007 Institui a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008.

DAVID, Lilian; CAPELLINI, Vera Lúcia Messias Fialho. O ensino colaborativo como facilitador da inclusão da criança com deficiência na educação infantil. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. 25, n. 2, p. 189-209, maio/ago. 2014.

GUIMARÃES, Luciana Carlena Correia Velasco. A atuação do professor de educação especial nos institutos federais. 2021. 130f. Dissertação [Mestrado em Educação Especial] Programa de Pós-Graduação em Educação Especial. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2021.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Instrução Normativa PRE 001, de 20 de março de 2017. Estabelece orientações para identificação e acompanhamento pelo NAPNE, dos estudantes com necessidades específicas. São Paulo: IFSP, 2017

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Plano de desenvolvimento institucional 2019-2023. São Paulo: IFSP, 2019.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Portaria Normativa Ret IFSP nº 8, de 28 de junho de 2021. Dispõe sobre o Regulamento do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE) e Revoga a Resolução nº 137 de 04 de novembro de 2014. São Paulo: IFSP, 2021.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Resolução 137, de 4 de novembro de 2014. Aprova o Regulamento do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas – NAPNE. São Paulo: IFSP, 2014.

LIMA, André Henrique de; CABRAL, Leonardo Santos Amâncio. Gestão democrática na educação superior para a diferenciação e acessibilidade curricular. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 24, n. esp2, p. 1104–1117, 2020.

MAHL, Eliane; OLIVEIRA, Patrícia; ZUTIÃO, Patrícia. Estratégias utilizadas por três professoras de Atendimento Educacional Especializado (AEE) do IF Baiano: relatando experiências. R. Transmutare, Curitiba, v. 5, e2012981, p. 1-19, 2020.

MENDES, Enicéia Gonçalves, VILARONGA, Carla Ariela Rios; ZERBATO, Ana Paula. Ensino colaborativo como apoio à inclusão escolar: unindo esforços entre educação comum e especial. (pp.68- 88). São Carlos: UFSCar, 2014.

ROCHA, Luis Renato Martins da, et al. Análise das sustentações orais da ação direta de inconstitucionalidade da PNEE-2020. Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 46, p. 1-22, 2021.

SONZA, Andréa Poletto; VILARONGA, Carla Ariela Rios; MENDES, Enicéia Gonçalves. Os Napnes e o Planejamento Educacional Individualizado nos Institutos Federais de Educação. Revista Educação Especial, v.33, 2020.

VARGAS, Suzana Lima. Diagnóstico de inteligência limítrofe: o papel da escrita na desmistificação de rótulos. 2003. 209f. Tese [Doutorado em Linguística Aplicada] Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada. Instituto de Estudos da Linguagem. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

ZERBATO, Ana Paula; MENDES, Enicéia Gonçalves, Desenho Universal para a aprendizagem como estratégia de inclusão escolar. Educação Unisinos v. 22, n. 2, 147‐155, abril‐junho, 2018.

ZERBATO, Ana Paula; OLIVEIRA, Sara Pereira dos Santos. O atendimento educacional especializado no Instituto Federal Baiano: concepções iniciais da experiência no Campus Urucuca. In: 8º Congresso Brasileiro de Educação Especial – CBEE, 2018. Anais...

ZERBATO, Ana Paula; VILARONGA, Carla Ariela Rios; SANTOS, Jéssica Rodrigues. Atendimento Educacional Especializado nos Institutos Federais: reflexões sobre a atuação do professor de educação especial. Revista Brasileira De Educação Especial, v.27, e0196, p.319-336, 2021.

Downloads

Publicado

2021-07-10

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)