Reflexões sobre estudo de caso de produções textuais feitas por crianças com dislexia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/2358-8845.2021.v8n1.p155-170

Palavras-chave:

Dislexia, Leitura, Escrita, Desenvolvimento da Linguagem, Neuropsicologia

Resumo

O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de compreender um recorte do processo de desenvolvimento da linguagem escrita de duas crianças diagnosticadas com dislexia.  Foi usado como metodologia a pesquisa exploratória de cunho qualitativo, realizando a análise de textos produzidos por duas crianças disléxicas inseridas em escolas do Ensino Fundamental I e II. Para a compreensão dos dados arrecadados, foram utilizadas como embasamento teórico os estudos da psicologia cognitiva e linguística.  Para que um indivíduo possa ler, ele precisa dominar, principalmente, as habilidades da consciência fonológica, lexical e metalinguística, mas devido ao déficit biológico, o indivíduo disléxico apresenta dificuldades no processamento da leitura, enfrentando obstáculos quando chega na escola. Os resultados alcançados com as análises das produções textuais das crianças demonstraram que as principais dificuldades na relação fonema-grafema que prejudicam a escrita são diferentes em cada indivíduo, possibilitando considerações para auxiliar pedagogos e professores a desenvolverem práticas pedagógicas assertivas que contribuirão no processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita de crianças disléxicas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Perioto Ciccarino, Universidade Federal do Paraná

Graduada em Pedagogia. Universidade Federal do Paraná

Polyanna Mondadori Santos, Universidade Federal do Paraná

Graduada em Pedagogia. Universidade Federal do Paraná

Referências

BARRERA, Sylvia Domingos; NOBILE, Gislaine Gasparin. Conhecimento ortográfico, compreensão em leitura e competências de produção textual em alunos com dificuldades no processo de escolarização. Apud: GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner; MALUF, Sandra Regina (orgs.) Aprendizagem da linguagem escrita. 1 ed. São Paulo, Vetor, 2010, p. 203-238.

BASSÔA, Ana et al. Escala para rastreio de dislexia do desenvolvimento: evidências de validade e fidedignidade. CoDAS [online]. 2021, v. 33, n. 2 [Acessado 29 Outubro 2021] , e20200042. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/2317-1782/20202020042>. Epub 05 Maio 2021. ISSN 2317-1782. https://doi.org/10.1590/2317-1782/20202020042.

BAUER, Martin W.; GASKELL, George; ALLUM, Nicholas C. Qualidade, quantidade e interesses do conhecimento: evitando confusões. Apud: BAUER, Martin W. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis, Vozes, 2002, p.17-36.

CONSENZA, Ramon M. GUERRA, Leonor B. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre, Artmed, 2011.

CORREA, Jane. As convenções da escrita e a ocorrência de segmentações não convencionais no texto escrito por crianças. Apud: GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner; MALUF, Sandra Regina (orgs.) Aprendizagem da linguagem escrita. 1 ed. São Paulo, Vetor, 2010, p. 93-120.

DEHAENE, Stanislas. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Trad. Leonor Scliar-Cabral. Porto Alegre, Penso, 2012.

FLETCHER, Jack M. [et al] Transtornos de aprendizagem: da identificação à intervenção. Trad. Ronaldo Cataldo Costa. Porto Alegre, Artmed, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo, Atlas, 2007.

GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner. Relações entre a consciência morfossintática e o desempenho na segmentação do texto em palavras gráficas. Apud: GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner; MALUF, Sandra Regina (orgs.). Aprendizagem da linguagem escrita. 1 ed. São Paulo, Vetor, 2010: 121-152.

GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner. O aperfeiçoamento da concepção alfabética de escrita: Relação entre consciência fonológica e representações ortográficas. Apud: MALUF, Maria Regina. (org.) Metalinguagem e aquisição da escrita: contribuições da pesquisa para a prática da alfabetização. São Paulo, Casa do Psicólogo, 2003, p. 149-184.

LENT, Roberto. Cem Bilhões de Neurônios? Conceitos Fundamentais de Neurociência. 2 ed. São Paulo. Ed. Atheneu, 2010.

MALUF, Maria Regina; GOMBERT, Jean Emile. Habilidades implícitas e controle cognitivo na aprendizagem da linguagem escrita. Apud: MALUF, Maria Regina. GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner (orgs). Desenvolvimento da linguagem oral e escrita. Curitiba: Editora UFPR, 2008, p. 123-135.

QUEIROGA, Bianca; LINS, Lúcia; ROAZZI, Antonio. Dificuldades impostas pela morfossintaxe para a apropriação ortográfica do português: evidências empíricas e implicações educacionais. Apud: MALUF, Maria Regina. GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner (orgs). Desenvolvimento da linguagem oral e escrita. Curitiba: Editora UFPR, 2008, p. 235-252.

SALLES, Jerusa Fumagalli de. [et al] Dificuldades de leitura e escrita: revisão sobre os critérios de avaliação e identificação. Apud: GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner; MALUF, Sandra Regina (orgs.) Aprendizagem da linguagem escrita. 1 ed. São Paulo, Vetor, 2010, p. 33-60.

SALLES, Jerusa Fumagalli de; PARENTE, Maria Alice de Mattos Pimenta e MACHADO, Simone da Silva. Dislexias de Desenvolvimento: Aspectos Neuropsicológicos e Cognitivos. Interações, vol. 9, n. 17, pp.109-132. 2004.

SPINILLO, Alina Galvão. A escrita na escola: o caso da revisão de textos. Apud: GUIMARÃES, Sandra Regina Kirchner; MALUF, Sandra Regina (orgs.) Aprendizagem da linguagem escrita. 1 ed. São Paulo, Vetor, 2010, p. 239-276.

Downloads

Publicado

2021-07-10