Configurações do controle da loucura no Brasil
PDF

Palavras-chave

política de saúde mental
internação psiquiátrica
poder psiquiátrico
estado de exceção

Como Citar

VEIGA, L. C. C. Configurações do controle da loucura no Brasil: uma análise sociológica das internações psiquiátricas. Revista Aurora, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 53–62, 2019. DOI: 10.36311/1982-8004.2019.v12esp.07.p53. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/9767. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

A proposta do presente trabalho é realizar uma análise sociológica das internações psiquiátricas no Brasil. Após a reforma psiquiátrica no país, as internações asilares ganharam contornos mais restritivos sendo priorizadas em caráter de urgência e emergência. No entanto, a prática médica da internação psiquiátrica aliada a outros mecanismos de segregação, como as internações compulsórias e as Comunidades terapêuticas (CTs), tem se apresentado como uma importante estratégia de gestão e de controle da população. Partindo das obras de Michel Foucault, sobretudo, O Poder Psiquiátrico (2006) e Em Defesa da Sociedade (1999) e Estado de Exceção (2004) de Giorgio Agamben, intenta-se investigar as redes de poder, saber e sujeitos que constituem a prática da internação psiquiátrica e de que forma ela é mobilizada. A opção por este objeto de estudo é orientada pela hipótese de que, para além de seus efeitos disciplinares, as internações psiquiátricas se caracterizam como verdadeiros espaços de exceção onde os indivíduos internados são destituídos de alguns direitos e submetidos ao poder psiquiátrico soberano.

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2019.v12esp.07.p53
PDF

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: O poder soberano e a vida nua I. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

ALMEIDA, Angélica Aparecida Silva de. Uma fábrica de loucos: psiquiatria x espiritismo no Brasil (1900-1950) / Angélica Aparecida Silva de Almeida. Campinas –SP, 2007 (Tese de doutorado).

AME – Associação Médico- Espírita do Brasil. História do Hospital Psiquiátrico de Marília-SP. IN: http://www.amebrasil.org.br/2018/hospital-espirita-de-marilia (Acesso em 23/10/2018).

AMARANTE, Paulo Duarte de Carvalho. O Homem e a serpente: outras histórias para a loucura e a psiquiatria. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1996.

AZEVEDO, Américo Orlando & SOUZA, Tadeu de Paula. Internação compulsória de pessoas em uso de drogas e a contrarreforma psiquiátrica brasileira. In Physis. Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 2017, vol.27, n.3, pp.491-510. IN: http://dx.doi.org/10.1590/s0103-73312017000300007. (Acesso em 27 de outubro de 2018)

BRASIL. Lei 10.216, de 06 de abril de 2001. Brasília- DF, 2001.

BRASIL. Saúde Mental em Dados 12. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. Ano 10, nº 12, outubro de 2015. Brasília – DF, 2015.

BRASÍLIA. Relatório da Inspeção Nacional em Comunidades Terapêuticas - 2017 / Conselho Federal de Psicologia; Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura; Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão / Ministério Público Federal; – Brasília DF: CFP, 2018

CUNHA, Maria Clementina Pereira da. Espelho do mundo. Juquery: A história de um asilo. Editora Paz e Terra, 2º Ed, 1988.ENGEL, Magali Gouveia. Os Delírios da Razão: Médicos loucos e hospícios. Editora: Fiocruz, Rio de Janeiro, 2001.

FONTE, E. M. M. Da institucionalização da loucura à reforma psiquiátrica : as sete 99 vidas da agenda pública em saúde mental no brasil. UFPE: Revista Estudos de Sociologia, Vol.1, nº18, 2012, p. 1– 12. In: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revsocio/article/view/235235 (Acesso em 20 de agosto de 2018)

FOUCAULT, Michel. História da Loucura na idade clássica. Tradução: José Teixeira Coelho Neto. 8ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2005.

FOUCAULT, Michel.O Poder Psiquiátrico: curso no Collège de France (1973-1974). São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. Os anormais: curso no Collège de France (1974-1975). São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território e população. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 1999a.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Nascimento da prisão. Petrópolis: Editora Vozes, 1999b.

GUARESCHI, Neuza Maria de Fátima; LARA, Lutiane de; ECKER, Daniel Dall’Igna. A internação compulsória como estratégia de governamentalização de adolescentes usuários de drogas. IN: Estud. psicol. (Natal) vol.21 no.1 Natal Jan./Mar. 2016.

HEM- Hospital Espírita de Marília. A Instituição. IN: http://www.hem.org.br/a-instituicao (Acesso em 23/10/2018)

LARA, Paulo Corrêa de. Marília, sua terra, sua gente. Marília: Iguatemy, 1989.

LOUGON, Mauricio. Psiquiatria Institucional: do hospício à reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006

MACHADO, Roberto (org) Danação da norma: medicina social e constituição da psiquiatria no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1978.

RABINOW, Paul; ROSE, Nikolas. O conceito de biopoder hoje. Revista de Ciências Sociais. Política e Trabalho. Ed.24. Abril de 2006, p.27-57. IN: http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/politicaetrabalho/article/view/6600%20em%20abril%20de%202013 (Acesso em 09/09/2018).

RAMOS, Fernando A. de Cunha; TEIXEIRA, Manoel Olavo Moureiro. As origens do alienismo no Brasil: dois artigos pioneiros sobre o Hospício de Pedro II. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., São Paulo, v. 15, n. 2, p. 364-381, junho 2012. In: http://www.scielo.br/pdf/rlpf/v15n2/11.pdf (Acesso em 30 de agosto de 2017).

ZORZANELLI, Rafaela; ORTEGA, Francisco; BEZERRA, Benilton. Um panorama sobre as variações em torno do conceito de medicalização entre 1950 -2010. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 6, p. 59-67, 2014

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.