Considerações sobre o ensino de sociologia no ensino médio e a teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2019.v12esp.06.p41

Palavras-chave:

Ensino de Sociologia, Teoria Histórico Cultural, Sociologia da Educação, Prática pedagógica

Resumo

Seja na formação de professores, no âmbito acadêmico ou em sala de aula, o ensino de sociologia para o ensino médio e sua prática apresentam características peculiares e desafios a serem superados; apesar do histórico da disciplina no país apresentar longa trajetória, foi através da Lei 11.684/08 que esta permaneceu de forma permanente nos currículos oficiais da última década. A preocupação em construir o campo científico e acadêmico das Ciências Sociais era prioridade e assim, a disciplina escolar sofre distinção das demais, sendo passível de descarte ou substituição. O principal argumento em relação à “fragilidade” da disciplina se refere à complexidade de conteúdos e sua possível utilidade na formação básica dos adolescentes. Nesse sentido, como podemos construir uma prática pedagógica que possibilite a adequada transposição escolar dos conteúdos, além de afirmar a relevância da Sociologia na educação básica? O presente artigo busca refletir sobre uma prática pedagógica transformadora para a disciplina escolar de sociologia, através das contribuições da Teoria Histórico-Cultural em relação ao ensino e aprendizagem. Para tal, buscou-se problematizar o papel da escola na sociedade capitalista e compreender o papel das Ciências Sociais na instituição escolar, através do dispositivo pedagógico de desnaturalização dos fenômenos sociais e a relação intermitente da disciplina com os modelos de currículos. Por fim, considera-se que os aportes teóricos oferecidos pela Teoria Histórico-Cultural na disciplina de sociologia possibilitam atividades de aprendizagem mediadas atribuídas de sentido.

Biografia do Autor

  • Letícia Lima de Souza, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

    Mestranda em Sociologia pelo Mestrado Profissional em Sociologia em Rede Nacional (PROFSOCIO/ FFC UNESP).

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 9394/1996. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm>. Acesso em: 02 Nov. 2018.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Orientações curriculares nacionais para o ensino médio. Ciências humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEB, volume 3, 2006.

CARVALHO, C. P. F.; RUSSO, M. H. Políticas educacionais e itinerários de pesquisa: o Programa São Paulo faz escola. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos em Politica Educativa, v. 1, n. 2, pp. 193-210, jul-dez 2016. Disponível em: <http://www.revistas2.uepg.br/index.php/retepe/article/view/10458>. Acesso em: 2 Nov. 2018.

DUARTE, N. Educação Escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. São Paulo: Editora Autores Associados, 1996.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pósmodernas da teoria vigotskiana. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

FERNANDES, F. Desafio educacional. São Paulo: Cortez e Autores Associados, 1989.

FERNANDES, F. O ensino da Sociologia na escola secundária brasileira. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, v. 1, 1954, São Paulo. Disponível em: <http://www.sbsociologia.com.br/portal/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=164&Itemid=171>. Acesso em: 3 Nov. 2018.

LIBÂNEO, J. C. A aprendizagem escolar e a formação de professores na perspectiva da psicologia histórico-cultural e da teoria da atividade. Educar, Curitiba, n. 24, p. 113-147, 2004. Editora UFPR. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/er/n24/n24a06.pdf>. Acesso em: 2 Nov. 2018.

MENDONÇA, S. G. L.. A crise de sentidos e significados na escola: a contribuição do olhar sociológico. Cad. Cedes, Campinas, vol. 31, n. 85, p. 341-357, set.-dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v31n85/03v31n85.pdf>. Acesso em: 02 Nov. 2018.

MILLS, C. W. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.

MORAES, A. C. O que temos de aprender para ensinar ciências sociais?. Revista Cronos, v. 8, n. 2, 12 maio 2012. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/1841>. Acesso em: 01 Nov. 2018.

MORAES, A. C. Licenciatura em ciências sociais e ensino de sociologia: entre o balanço e o relato. Tempo soc., São Paulo , v. 15, n. 1, p. 5-20, Abril 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702003000100001&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 2 Nov.2018.

NÚÑEZ, I.B. Vygotsky, Leontiev, Galperin – formação de conceitos e princípios didáticos. Brasília: Líber Livro, 2009.

SACRISTÁN, J.G; GÓMEZ, A.I. P. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SAVIANI, D. O legado educacional do regime militar. Cad. CEDES, Campinas , v. 28, n. 76, p. 291-312, Dec. 2008 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 05 Nov. 2018.

SCHRIJNEMAEKERS, S. C.; PIMENTA, M. M. Sociologia no ensino médio: escrevendo cadernos para o Projeto São Paulo faz Escola. Cad. CEDES, Campinas , v. 31, n. 85, p. 405- 423, Dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=S0101-32622011000300006&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 15 Jul. 2019.

SERRÃO, M.I.B. Aprender a ensinar: a aprendizagem do ensino no curso de Pedagogia sob o enfoque histórico cultural. São Paulo: Cortez, p. 114-130, 2006.

SILVA, I. F. A sociologia no ensino médio: os desafios institucionais e epistemológicos para a consolidação da disciplina. Revista Cronos, v. 8, n. 2, 12 maio 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 Nov. 2018.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Edição

Seção

Encarte Especial

Como Citar

Considerações sobre o ensino de sociologia no ensino médio e a teoria histórico-cultural. Revista Aurora, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 41–52, 2019. DOI: 10.36311/1982-8004.2019.v12esp.06.p41. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/9766.. Acesso em: 16 jun. 2024.