O movimento das mulheres das oficinas de trabalho comunitário do bairro Nova Marília - SP: engendrando um novo feminismo?

Autores

  • Vanessa de Faria Berto

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2012.v5n0.2365

Palavras-chave:

Gênero, Feminismo, Bourdieu

Resumo

Sob uma perspectiva de gênero, enquanto categoria de análise histórica, e através de um diálogo interdisciplinar com a Sociologia, a Antropologia e a História, este artigo dedica-se a uma breve análise do cotidiano do ‘Centro Comunitário Nova Marília’ e das mulheres que foram suas membro-fundadoras. Aprofundando-se no estudo dos discursos e das práticas, observados e registrados através de trabalho etnográfico apresentado em dissertação de mestrado, o texto procura entender como tais mulheres consentiam e/ ou reagiam frente às representações dominantes da diferença entre os sexos. Particularmente, aqui trabalhamos com a incorporação de normas sociais consideradas ‘naturais’ e com o conceito de ‘violência simbólica’ estabelecido por Pierre Bourdieu. Nesse sentido, procuramos compreender também a emergência de um movimento feminista/ feminino, no qual as mulheres se mostraram capazes de articular responsabilidades e privilégios não apenas para si mesmas, mas também para o bem da coletividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-04

Edição

Seção

Miscelânea