Luta pela terra, criminalização dos movimentos sociais (do campo) e educação
PDF

Palavras-chave

Movimentos Sociais
Educação
Criminalização

Como Citar

Luta pela terra, criminalização dos movimentos sociais (do campo) e educação. Revista Aurora, [S. l.], v. 5, p. 55–68, 2021. DOI: 10.36311/1982-8004.2012.v5n0.2363. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/2363.. Acesso em: 23 jul. 2024.

Resumo

O artigo que se apresenta tem duas finalidades: a primeira, denunciar que a criminalização dos movimentos sociais não se limita a questão agrária, isoladamente, mas se faz, também, pelas demais políticas públicas, particularmente a política educacional, num amplo processo que vai do fechamento de escolas, ao controle ideológico de projetos e parcerias à precarização da oferta de educação, em todos os níveis e modalidades. Segundo, trazer uma reflexão crítica sobre a Educação do Campo e sua relação com os movimentos sociais. Convém ressaltar, que esse trabalho se assenta sobre o terreno teórico-metodológico que entende ser necessário se contrapor a movimentos/concepções/tendências teóricas que tendem a fragmentar a totalidade social em análises milimetricamente “recortadas” da realidade, perdendo de vista a centralidade do trabalho, da história e da luta de classes para o desvelamento das contradições que se operam no interior da sociedade capitalista e que podem fazer mover a “roda da história” em outro sentido.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2012 Revista Aurora

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.downloads##

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.noStats##