O ensino de sociologia e a arte
PDF

Palavras-chave

Ensino de Sociologia
Arte
PIBID
Socialização
Interação Social

Como Citar

O ensino de sociologia e a arte: socialização e interação social no contexto da ditadura civil-militar brasileira (1964-1985). Revista Aurora, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 75–88, 2021. DOI: 10.36311/1982-8004.2021.v14esp.p75-88. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/12694.. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

Este artigo analisa as potencialidades de um ensino de Sociologia que se aproprie das linguagens artísticas em suas práticas pedagógicas e metodologias de ensino. É refletido se a arte é, em si, uma ferramenta eficiente para o ensino/aprendizagem, principalmente para os jovens do Ensino Médio, podendo aproximar conteúdos e temas sociológicos aos estudantes e ser um excelente instrumento para a expressão e ação destes. A partir das contribuições de Bertold Brecht (1967), Augusto Boal (1991), Ernst Fischer (1987) e Ana Paula Cordeiro (1997) este texto refletirá sobre a necessidade da arte em uma sociedade capitalista voltada para o mercado de trabalho e como a educação com uma perspectiva humanizadora pode vir a emancipar sujeitos e prepará-los para uma vida menos alienante. Objetiva discutir a presença do lúdico nas práticas pedagógicas, apresentando uma sequência de atividades desenvolvidas em uma escola estadual localizada em Marília, São Paulo, utilizando linguagens como o teatro, a música, a fotografia, a pintura, a literatura e o audiovisual, para trabalhar conceitos como ‘Socialização’ e ‘Interação Social’ a partir do contexto da Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985), as quais promoveram uma maior apropriação das teorias sociológicas e desnaturalização das relações sociais.

PDF

Referências

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOAL, Augusto. Teatro do Oprimido. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

BOURDIEU, Pierre. Capital Cultural, Escuela y Espacio Social. México: Siglo Veinteuno, 1997.

BRECHT, Bertolt. Teatro Dialético. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

CHAUI, M. Convite à Filosofia. 6ª ed. SP: Editora Ática, 1995.

COLI, J. O que é Arte. 15ª ed., Editora Brasiliense, São Paulo – SP, 1995.

CORDEIRO, A. P. Humanização e conscientização em EJA por meio das propostas do teatro do oprimido de augusto boal. Revista Abordagens pedagógicas do ensino de linguagens em eja. 2007.

CORDEIRO, Ana Paula. Oficinas de teatro da UNATI (Universidade Aberta à 3ª Idade) – UNESP de Marília: a arte e o lúdico como elementos libertadores dos processos de criação teatral da pessoa idosa. 2003. 247 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciencias, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2003

FISCHER, E. A necessidade da Arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia – saberes necessários à prática educativa. 13ª. ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1997. 165p

MARX, K. Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Ciências Humanas e suas tecnologias /Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de área, Paulo Miceli. – 1. ed. atual. – São Paulo : SE, 2011. 152 p.

SOUZA, Jessé. A Parte de Baixo da Sociedade Brasileira. Revista Interesse Nacional, v. 14, p. 33-41, 2011

SPOSITO, M.P.; GALVÃO, I. A experiência e as percepções de jovens na vida escolar na encruzilhada das aprendizagens: o conhecimento, a indisciplina, a violência. Perspectiva, Florianópolis, v. 22, n.2, p. 345-380, 2004.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1996.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1998.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Revista Aurora

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.downloads##

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.noStats##