Masculinidades e feminilidades
PDF

Palavras-chave

Escola
Feminilidades
Identidades
Masculinidades

Como Citar

COUTO, M. A. S. Masculinidades e feminilidades: a construção de si no contexto escolar. Revista Aurora, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 114–123, 2011. DOI: 10.36311/1982-8004.2010.v4n1.1249. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1249. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

Mas afinal, o que é ser mulher/homem, na contemporaneidade? Como são construídas no ambiente escolar as masculinidades e as feminilidades? Existe relação entre as construções de gênero vigente e a violência na escola? Estas são algumas das questões que a pesquisa do Doutorado em Educação ora em andamento, busca responder. A pesquisa qualitativa e a técnica do estudo de caso são utilizadas para identificar representações acerca das identidades de gênero entre alunos do ensino médio. O objetivo é pensar quais são os valores de longa duração que vieram definindo o que é masculino e o que é feminino, quais os processos e a lógica subjacente à construção de identidades e representações que colocam em espaços antagônicos, permeados por relações de poder hierarquicamente diferenciadas, homens e mulheres. Na modernidade líquida a invenção de si e, consequentemente do Outro, encontra um cenário antagônico à fixidez da tradição; na atualidade as identidades são fluídas, inconstantes, múltiplas e fragmentadas, encontrando na escola ambiente propicio de trocas e enfrentamentos. Esta é uma das instituições sociais estruturada em bases hierárquicas de poder, local onde os jovens relacionam-se cotidianamente, as identidades são construídas, reforçadas e sedimentadas, notadamente a identidade de gênero. Necessário se faz fomentar o diálogo e a participação ativa do corpo docente no sentido de auxiliar o jovem a atravessar fase tão importante na construção da sua autobiografia o que favorecerá sobremaneira a construção de identidades equânimes
https://doi.org/10.36311/1982-8004.2010.v4n1.1249
PDF

Referências

ANDRÉ, Marli, Elisa D. A. Etnografia da prática escolar. 11 ed. Campinas, SP: Papirus, 2002.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. 29 ed. Petrópolis, Vozes, 2008.

COUTO, Maria Aparecida. Violências e Gênero no Cotidiano Escolar: estudo de caso em uma escola da rede pública estadual sergipana. (Mestrado em Educação). São Cristóvão/SE, 2008. Núcleo de Pós-graduação em Educação. Universidade Federal de Sergipe.

CRUZ, M. Helena Santana. Abordagens sobre Gênero e violência. Texto (mimeo) discutido na disciplina: Grupos Vulneráveis e Violência de Gênero. In: Curso de Especialização Lato Sensu - Violência, criminalidade e políticas públicas. Aracaju: FAPESE/UFS, 22/11/2007.

CRUZ, M. Helena Santana. (2009). A construção da identidade de mulheres artesãs. In: Sísifo. Revista de Ciências da Educação, n. 10, pp. 121-130. Disponível em <http://sisifo.fpce.ul.pt> Acesso em jan, 2010.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

GIDDENS, Anthony. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD, 2005. Disponível em:

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP, Censo Escolar, 2009. Disponível em: Acesso em INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA - IPEA Disponível em <http://www.ipea.gov.br/default.jsp> Acesso em: janeiro de 2010.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 6. ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 1999.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Recife: SOS Corpo e Cidadania, 1991.

SILVA, Tadeu Tomaz da. A produção social da identidade e da diferença. In SILVA, Tomaz Tadeu da (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 9. ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2009.

VIÑAO FRAGO, Antonio e ESCOLANO, A. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Trad. Alfredo Veiga Neto. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.

WOODWARD, Katheryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In SILVA, Tomaz Tadeu da (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 9. Ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2009.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.