Vygotsky e a defectologia

contribuições para a educação dos estudantes com deficiência nos dias atuais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/2358-8845.2021.v8n1.p11-24

Palavras-chave:

Defectologia, Aprendizagem, Estudantes com deficiência

Resumo

A teoria de aprendizagem de Lev Vygotsky, acerca da Defectologia, é valiosíssima no campo de ensino dos estudantes com deficiência. Na metade do século XX, o teórico promoveu uma revolução no atendimento educacional destes alunos, pois criticou os conceitos negativos e métodos coercitivos, aos quais muitos deles eram submetidos anteriormente, provocando assim mudanças nas formas de pensar, tratar e educar esta criança com deficiência na escola. A partir do estudo deste fato, os objetivos deste ensaio teórico foram se delineando, na tentativa de investigar as contribuições de Vygotsky para a educação das pessoas com deficiência nos dias atuais, apresentar os diferentes contextos históricos, nos quais entendemos que os pressupostos teóricos do autor necessitam, ainda hoje, de preconização na prática pedagógica de docentes atuantes nesta área, descrever o processo de compensação social e analisar os caminhos alternativos e educativos apontados por ele para proporcionar a superação das limitações da criança. Com isso, concluímos que a perspectiva de Vygotsky é potencializadora, pois situa o professor como um mediador social e a escola como a responsável em organizar as adaptações necessárias para incluir o aluno. Além disso, o autor descreve a cultura como fundamental para a criação de caminhos com alternação, e o ensino adequado, como meio de compensação que desafia constantemente estes estudantes. Ao pautar a sua prática pedagógica nestes princípios, o professor encontra muitos subsídios para proporcionar uma educação de qualidade às crianças com deficiência e permitir a sua inclusão social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Ruppel, Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO

Especialista em Atendimento Educacional Especializado pela Faculdade São Luís. Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Centro Oeste.

Ana Flávia Hansel, Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO

Doutora e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Professora no curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO, Campus Universitário de Irati.

Lucimare Ribeiro, Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Centro Oeste – UNICENTRO.

Referências

BARROCO, S. M. S. A educação especial do novo homem soviético e a psicologia de L. S. Vigotski: implicações e contribuições para a psicologia e a educação atuais. Araraquara, 2007. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara. 2007. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/101588/barroco_sms_dr_arafcl_prot.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 24 fev. 2020.

CENCI, A. A retomada da defectologia na compreensão da teoria histórico-cultural de Vygotsky. In: REUNÃO NACIONAL DA ANPED, 37., 2015, Florianópolis. Anais... Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2015, p. 1-17. Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/trabalho-gt20-3680.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2020.

COELHO, C. M. M. Sobre desenvolvimento da infância e defectologia: indícios do papel ativo do sujeito. Revista Educação em Foco, Minas Gerais, v. 23, n. 3, set/dez. 2018. Disponível em: <http://ojs2.ufjf.emnuvens.com.br/edufoco/article/viewFile/20105/10690>. Acesso em: 05 mar. 2020.

COSTA, D. F. A. Superando limites: a contribuição de Vygotsky para a Educação Especial. Revista Psicopedagogia. São Paulo, v. 23, n. 72, 2006. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v23n72/v23n72a07.pdf>. Acesso em 10 out. 2019.

DIAS, S. S; OLIVEIRA, M. C. S. L. Deficiência intelectual na perspectiva histórico-cultural: contribuições ao estudo do desenvolvimento adulto. Revista Brasileira de Educação Especial. Marília, v. 19, n. 2, p. 169-182, abr/jun. 2013. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbee/v19n2/a03v19n2.pdf>. Acesso em 24 mar. 2020.

LEONEL, W. H. S; LEONARDO, N. S. T. Concepções de professores da educação especial (APAEs) sobre a aprendizagem e desenvolvimento do aluno com deficiência intelectual: um estudo a partir da teoria vigotskiana. Revista Brasileira de Educação Especial. Marília, v. 20, n. 4, out/dez. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbee/v20n4/a06v20n4.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2020.

NUEMBERG, A. H. Contribuições de Vygotsky para a educação de pessoas com deficiência visual. Revista Psicologia em Estudo, Maringá, v. 12, n. 2, p. 307-316, abr/jun. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pe/v13n2/a13v13n2.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2020.

RODRIGUERO, C. R. B. O desenvolvimento da linguagem e a educação do surdo. Revista Psicologia em Estudo, Maringá, v. 5, n. 2, p. 99-116, jun/nov. 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pe/v5n2/v5n2a08.pdf>. Acesso em: 26 fev. 2020.

VYGOTSKY, L. S. Acerca dos processos compensatórios no desenvolvimento da criança mentalmente atrasada. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, p. 01-22, 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v44/1517-9702-ep-44-e44003001.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2020.

VYGOTSKY, L. S. A defectologia e o estudo do desenvolvimento e da educação da pessoa anormal. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 4, p. 861-870, dez. 2011. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ep/v37n4/a12v37n4.pdf>. Acesso em: 14 out. 2019.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VYGOTSKY, L. S. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de defectología. Madrid: Visor, 1983.

ZAPPAROLI, K. Estratégias lúdicas para o ensino da criança com deficiência. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-10