CIRCULAÇÃO DE TRABALHADORES DOS ENGENHOS NA ABOLIÇÃO E NO PÓS-ABOLIÇÃO: HISTÓRIAS, TRAJETÓRIAS E AUTONOMIA.

Autores

  • Maria Emília Vasconcelos dos SANTOS UFPE e FBV

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2015.v8n2.4781

Palavras-chave:

Trabalhadores dos engenhos, abolição, pós-abolição.

Resumo

Este artigo versa sobre a mobilidade geográfica experimentada pelos trabalhadores dos engenhos, antes e depois do 13 de maio de 1888. Também trata da vivência da liberdade para os ex-escravos trabalhadores dos engenhos na Mata Sul de Pernambuco, após o 13 de maio de 1888. Os processos judiciais permitem entrever fragmentos da vida dos homens que laboravam nos engenhos e observar como a experiência da liberdade ocorreu em meio a desafios para firmar-se enquanto livre e driblar a exclusão. O legado dessas experiências é difuso, mas deixou algumas pistas. Também tomamos como fonte de informação sobre o passado aqui analisado os relatos memorialísticos produzidos por ex-senhores e os processos judiciais, para tentar entrever a experiência dos libertos trabalhadores dos engenhos.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-08-27