Do debate entre Florestan e Guerreiros Ramos à análise dos compêndios de sociologia da década de 1930: alguns apontamentos e possíveis recontextualizações

Autores

  • Marcelo Augusto TOTTI
  • Eder Fernando dos SANTOS

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2014.v8n01.4713

Palavras-chave:

estrangeirismo, recontextualização, sociologia brasileira

Resumo

O artigo pretende fazer uma análise dos manuais de sociologia dos anos de 1930, dos autores Delgado de Carvalho e Fernando de Azevedo. A análise inicia-se da crítica estabelecida no I Congresso Brasileiro de Sociologia, em 1954, por Guerreiro Ramos à Florestan Fernandes, esse último, ex-orientando de Azevedo. A hipótese de Ramos se baseia na possível influência de correntes sociológicas europeias e norte americana nesses manuais, salientando que a sociologia brasileira deveria abandonar o caráter tradicionalista e alega vícios nos métodos da sociologia estrangeira implantadas no Brasil. Embora influenciado pela corrente positivista, Fernando de Azevedo recontextualizou o pensamento da mesma, propondo uma sociologia autônoma, com caráter transformador da realidade local. Dessa forma, cabe-nos averiguar, através de análises bibliográficas, em que medida a crítica feita por Ramos referente a influência da sociologia estrangeira, se configurava nos compêndios da década de 1930.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Augusto TOTTI

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Eder Fernando dos SANTOS

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2015-02-13