O ESTADO BRASILEIRO E A TERCEIRIZAÇÃO

Autores

  • Yuri Rodrigues da CUNHA

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2014.v8n01.4708

Palavras-chave:

Estado, Neoliberalismo, Terceirização

Resumo

O presente artigo tem por objetivo expor sobre a relação entre Estado Brasileiro e as práticas de terceirização. Defende-se, que essas práticas passaram a ser utilizadas em larga escala a partir dos anos 90, justamente, quando se iniciaram as neoliberais reformas do aparelho estatal, e só foram possíveis em razão de determinadas condições históricas, somado a um acúmulo de forças e experiências desde os anos 60, que são expressos nas legislações. Nesse sentido trabalha-se com a hipótese de que, os administradores públicos brasileiros ao utilizarem as práticas de terceirização como medidas “modernizantes e racionais”, possibilitaram que o Estado se “especializasse” cada vez mais em ser o administrador dos interesses da burguesia, ao adotarem as práticas de terceirização, pois favorecem as empresas/empresários em detrimento dos trabalhadores, como é o caso da terceirização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yuri Rodrigues da CUNHA

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2015-02-13