INTEGRAÇÃO EUROPEIA DESIGUAL E COMBINADA

Autores

  • Rodrigo Ismael Francisco MAIA UNESP/Marília

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2015.v8n2.3992

Palavras-chave:

Integração europeia, Esquerda comunista, Desenvolvimento desigual e combinado, social-democracia, Partidos Comunistas

Resumo

Temos o interesse em mostrar aspectos do processo de integração europeu do ponto de vista da crise da esquerda na Europa Ocidental. Temos como pressuposto que a integração europeia foi um processo desigual e combinado, que teve seus fundamentos nas investidas dos EUA e na oposição às perspectivas socialistas baseadas na experiência soviética. A adoção da forma política da democracia liberal no imediato pós II Guerra foi o caminho buscado e alcançado pelos governos, reconstruindo as estruturas dos países com apoio advindo do Plano Marshall, assegurando sua segurança internacional e assentando as bases sociais com o welfare state. Realizamos um debate teórico e histórico, observando que a integração ocorreu como processo em meio a contenda internacional da Guerra Fria, dualizada entre EUA e URSS, mas, sobretudo, a integração foi marcada pelas lutas sociais, que resultaram em derrotas organizativas e vitórias parciais para as classes trabalhadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Ismael Francisco MAIA, UNESP/Marília

Ciencias Politicas e Economicas, teoria politica e filosofia

Downloads

Publicado

2015-08-08