Mecanização do Corte da Cana-de-Açúcar e Desemprego: Políticas Públicas na Região de Catanduva/Sp

Autores

  • Júlia Maria Sibien

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2013.v6n2.3043

Palavras-chave:

Trabalho, Modernização da agricultura, Políticas públicas, Desemprego,

Resumo

O setor sucroalcooleiro, tido como uma das mais importantes atividades econômicas do Estado de São Paulo, sempre englobou grande contingente de mão de obra para o trabalho nas lavouras, principalmente no que diz respeito ao corte da cana-deaçúcar. Indivíduos oriundos de outros estados viajam para as regiões interioranas do Estado para trabalharem em usinas, deixando para trás seus lugares de origem. Porém, com o início da intensa mecanização da agricultura, devido a protocolos ambientais, denúncias de maus tratos no campo e exigências do mercado internacional, muitos cortadores perderão seus postos de trabalho, substituídos por máquinas, que por um lado não agridem o meio ambiente, mas por outro tem causado o desemprego estrutural. Este artigo tem como objetivo analisar o que vem sendo feito para subsidiar este contingente de trabalhadores desempregados, o que eles efetivamente pretendem fazer ao deixarem seus postos de trabalho, e o mais importante, analisar por meio dos próprios trabalhadores, o que governantes das cidades dormitórios, inseridas na região de Catanduva/SP, estão realizando, ou pelo menos pensando em realizar, no sentido de promover políticas públicas que abranjam tantos indivíduos desempregados. Para tal, foram utilizadas entrevistas individuais, uma expressiva revisão literária, além de análises documentais, com o propósito de explorar a questão e alcançar o objetivo almejado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Edição

Seção

Dossiê