O vazio das almas

Autores

  • Laura Carolina Ferreira Braga do Carmo

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2013.v6n2.3039

Resumo

Quando a vida de quem amamos se esvai, fica um vazio, uma dor e a angústia de perceber o quanto a vida é frágil. Percebemos a fragilidade da vida diante da morte. A morte precoce, acidental e trágica nos impõe a realidade da vida. A tudo isso, nos indignamos, nos horrorizamos e amarguramos a nossa existência e a não existência daqueles que se foram. Em contradição a toda tristeza da partida, nos conscientizamos de que o amor, a solidariedade e a doçura dos gestos são mais válidos que nossas misérias humanas. Assim, a vida nos obriga a prosseguir, seguimos em frente e passamos a ver o mundo, as pessoas e as coisas de um novo ângulo. O que estranhamente, sempre é assustador, posto que diante da morte sempre buscamos o melhor da humanidade em nós, nos queremos melhores, melhores amigos, melhores amantes, melhores companheiros, melhores pais, melhores em tudo que já nos esforçávamos em sermos bons. Passamos a dedilhar os detalhes e a apreciá-los com a fortuna que devem ser percebidos...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura Carolina Ferreira Braga do Carmo

Cientista Social pela Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho - Faculdade de Filosofia e Ciências/Campus de Marília.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Edição

Seção

Homenagem