Entre Marx e Spinoza

dialética e epistemologia no "segundo" Althusser (1974-1976)

Autores

  • Fabrizio Aveline de Oliveira UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p171-190

Palavras-chave:

Althusser, dialética, epistemologia

Resumo

O presente artigo objetiva recuperar algumas das posições firmadas pelo filósofo francês Louis Althusser durante a década de 1970 atinentes à dialética e à epistemologia, tendo como foco três escritos: Elementos de autocrítica (1974), Sustentação de tese em Amiens (1975) e Marx e Freud (1976). Argumentamos que Althusser acaba por demarcar uma posição sui generis no âmbito do assim chamado marxismo ocidental, desvencilhando-se dos principais impasses suscitados em Por Marx e Ler O Capital, textos marcados por um “desvio” teoricista, isto é, racionalista-especulativo, nos quais o spinozismo do autor compromete seu caráter materialista. Para tanto, lança-se mão do método teórico-interpretativo, através da análise bibliográfica dos textos em discussão. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-10-18

Como Citar

AVELINE DE OLIVEIRA, F. Entre Marx e Spinoza: dialética e epistemologia no "segundo" Althusser (1974-1976). Revista Aurora, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 171–190, 2022. DOI: 10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p171-190. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/12661. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê