As veias abertas
PDF

Palavras-chave

marxismo-aberto
pós-modernidade
John Holloway
Daniel Bensaïd

Como Citar

RUBBO, D. I. A. As veias abertas: acerca do debate em torno de “mudar o mundo sem tomar o poder” de john holloway. Revista Aurora, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 90–100, 2009. DOI: 10.36311/1982-8004.2009.v3n1.1223. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1223. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

Parte-se de um contexto do tempo presente que concentra todas as forças produtivas e relações de produção sob a órbita da “mundialização do capital” (CHESNAIS, 1996) e, concomitantemente, um período em que a produção simbólica aproxima-se, cada vez mais, nos círculos de produção e reprodução da mercadoria atendendo a definição de Fredric Jameson (2006) de “lógica cultural” do capitalismo ontemporâneo. Nesse contexto, o destaque do livro Mudar o mundo sem tomar o poder de John Holloway tem ocupado um lugar privilegiado, sendo debatido por muitos pensadores, no interior do marxismo contemporâneo. Nossa hipótese é que a exposição de Holloway seria um exemplo de uma teoria “eclética” alimentando o descompasso entre texto e contexto que, conseqüentemente, vem empobrecer os contextos dos debates teóricos discutidos pelo autor. Almeja-se ilustrar e confrontar algumas insuficiências teóricas e práticas do autor, demonstradas pelo alinhamento dos argumentos de Daniel Bensaïd e Michel Löwy, que vem, além de colocar a pertinência de muitos dos temas de Holloway (por exemplo, a categoria do fetichismo), demonstrar uma fratura (principalmente no âmbito político, histórico e prático) entre texto e contexto que percorre na obra aludida. Procurar-se-á atribuir às características que estruturam a ossatura teórica de Holloway e as possíveis diferenças interpretativas pela ótica dos dois autores assinalados.
https://doi.org/10.36311/1982-8004.2009.v3n1.1223
PDF

Referências

ANDERSON, P. Considerações sobre o marxismo ocidental/ Nas trilhas do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2004.

BENJAMIN, W. Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 5a edição, 1995. (obras escolhidas II).

BENSAÏD, D. Os Irredutívieis: teoremas da resistência para o tempo presente. São Paulo: Boitempo, 2008.

BENSAÏD, D. & LÖWY, M. Auguste Blanqui, comunista herege. In: Margem Esquerda, no10, São Paulo: Boitempo, 2007.

BENSAÏD, D. La revolución sin el poder? Acerca de un libro reciente de John Holloway. In: HIRSCH, J. (et al). Contra y más Allá del Capital: reflixiones a partir del debate acerca del libro “Cambiar el mundo sin tomar el poder”; Puebla/ Buenos Aires: Universidad Autônoma de Puebla/ Editorial Herramienta, 2006. Disponível em: Acesso em: 29/03/2009.

BENSAÏD, D. Gritos y escupitajos: doce observaciones – más uma – para continuar el debate con John Holloway, 2006a. Disponível em: Acesso: 20/07/2009. Traduzido do original francês por Marita López, revisado por Carlos Cuéllar: Publicado na revista Contretemps (París), no. 8, 2003.

BENSAÏD, D. Marcos e o Espelho quebrado da mundialização. In: LÖWY, Michel; BENSAÏD, Daniel. Marxismo, Modernidade e Utopia. São Paulo: Xamã, 2000.

BENSAÏD, D. Marx, o intempestivo: grandezas e misérias de uma aventura crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

BENSAÏD, D. Walter Benjamin sentinelle messianique: à la gauche du possible. Paris, F. Maspero, 1990.

BLOCH, E. O princípio da esperança. Rio de Janeiro: EdUERJ: Contraponto, v.1, 2005.

BIANCHI, A. O laboratório de Gramsci: filosofia, história e política. São Paulo: Alameda, 2008.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

DA COSTA, E. V. A dialética invertida: 1960- 1990. In: Revista Brasileira de História. São Paulo: ANPUH/ Marco Zero, vol.14, no27, 1994.

DEL ROIO, M. O problema do poder na revolução: diálogo com John Holloway. In: Novos Rumos, ano 19, no42, 2004.

EAGLETON, T. De onde vêm os pós- modernistas? In: WOOD, Ellen Meiksins, FOSTER, John B. Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

FETSCHR, I. Bernstein e o desafio à ortodoxia. In: HOBSBAWN, Eric (et al). História do marxismo II: o marxismo na época da segunda Internacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

GAGNEBIN, J. M. Walter Benjamim ou a história aberta. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense 7a edição, 1996.

HOBSBAWM, E. A era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOLLOWAY, J. Mudar o mundo sem tomar o poder. São Paulo: Viramundo, 2003.

HOLLOWAY, J. & LÖWY, Michel. La cuéstion del poder puesta en debate. In: Revista Herramienta, Buenos Aires, no23, 2003a. Disponível em: Acesso em: 29/03/2009.

HOLLOWAY, J."Conduce tu carro y tu arado sobre los huesos de los muertos", In: Revista Herramienta (Buenos Aires), no. 24, 2003b. Disponível em: Acesso em:29/03/2009.

HOLLOWAY, J. O zapatismo e as ciências sociais na América Latina. In: Novos Rumos, ano 16, no 35, 2001. Disponível em: <http://www.institutoastrojildopereira.org.br/novo srumos/> Acesso em: 14/04/2009.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: editora Àtica, 2006.

JAMESON, F. “Fim da arte ou “Fim da história”? In: A cultura do dinheiro: ensaios sobre a globalização. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

LEFEBVRE, H. Lógica formal/Lógica dialética. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio: uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005.

LÖWY, M. Fontes e recursos do Zapatismo. In: LÖWY, Michel; BENSAÏD, Daniel. Marxismo, Modernidade e Utopia. São Paulo: Xamã, 2000.

LÖWY, M. Resenha: Mudar o mundo sem tomar o poder. In: Crítica Marxista, no20, p.173-176, 2005.

LOUREIRO, I. Michel e Rosa. In: JINKINGS, Ivana e PESCHANSKI, João A.(org.). As utopias de Michel Löwy: reflexões sobre um marxista insubordinado. São Paulo: Boitempo, 2007. _____. John Holloway, Mudar o mundo sem tomar o poder – o significado a revolução hoje. In: Novos Rumos, ano 20, no43, 2005.

LUKÁCS, G. História e Consciência de Classe. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

QUERIDO, F. M. Michel Löwy e Daniel Bensaïd: o marxismo e a crítica a modernidade. In: Revista Aurora, Marília (UNESP), n.3, 2008.

TONET, I. Mudar o mundo sem tomar o poder, de John Holloway. In: Novos Rumos, Ano 20, no43, 2005.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.