1989/1991
PDF

Palavras-chave

Muro de Berlim
Leste europeu
URSS

Como Citar

1989/1991: uma onda de revoluções democráticas parcialmente vitoriosas, que não impediu a derrota diante de contra- revolução econômico-social. Revista Aurora, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 1–7, 2009. DOI: 10.36311/1982-8004.2009.v3n1.1212. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1212.. Acesso em: 18 jul. 2024.

Resumo

Existem felizmente discussões que são resolvidas pela história. Não parece mais ter sentido um debate se houve ou não restauração capitalista depois da queda do Muro de Berlim. Pelo menos no que diz respeito à URSS e ao Leste europeu, já que em relação à China e a Cuba não são poucos aqueles na esquerda e inspirados no marxismo que ainda estão convencidos que seriam Estados engajados em algum tipo de transição, mesmo que na longuíssima duração, ao socialismo.

PDF

Referências

ANDERSON, Perry. Considerações sobre o Marxismo Ocidental. Trad. Carlos Cruz. Porto, Afrontamento, 1976. (Crítica e sociedade 10).

BROUÉ, Pierre. Histoire de l’Internationale Communiste: 1919-1943. Paris, Fayard, 1997.

DRAPER, Hal. Karl Marx’s theory of revolution: The theory of the state. New York and London, Monthly Review Press, 1978. (vol. I).

HERNANDES, Martin. O veredito da História. São Paulo, Sundermann, 2008.

MARX, Karl. Formações econômicas pré- capitalistas. Paz e Terra, 1975

TROTSKY, León. En defensa del marxismo. Buenos Aires, El Yunque, 2a ed., 1975.

TROTSKY, Leon. El pensamiento vivo de Marx. Buenos Aires, Losada, 1984.

TROTSKY, Leon. Programa de transição: a agonia mortal do capitalismo e as tarefas da Quarta Internacional. São Paulo, Proposta, 1981.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Revista Aurora

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.downloads##

##plugins.themes.healthSciences.displayStats.noStats##