A produção social da linguagem

uma leitura do texto de Mikhail Bakhtin (V. N. Volochinov), Marxismo e filosofia da linguagem

Autores

  • Lauro Frederico Barbosa da Silveira Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731981000100002

Palavras-chave:

Linguagem, Signo, Tema, Enunciação, Valoração, Entoação, Discurso direto, Discurso indireto, Discurso indireto livre, Infra-estrutura e super estrutura, Ideologia

Resumo

Diante do problema de fundamentar criticamente a produção semiótica no interior da formação econômica e social capitalista e mesmo da fase inicial de implantação do socialismo, BAKHTIN, ou seu discípulo VOLOCHINOV, discute as proposições da lingüística de tradição saussuriana e do subjetivismo individualista dos vosslerianos e, evitando o mecanicismo pretensamente marxista, propõe o estabelecimento da instância social e ideológica da formação do discurso. Após elaborar os fundamentos gerais da produção social dos signos, detém-se na análise dos discursos indiretos progressivamente elaborados na literatura burguesa a partir do século XVIII francês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1981-01-01

Edição

Seção

Artigos/Articles