A produção dos signos numa estrutura social antagônica

Autores

  • Lauro Frederico Barbosa da Silveira Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731980000100004

Palavras-chave:

Semiótica, Ideologia, Produção social dos signos, Juízo perceptivo, Sinsigno dicente

Resumo

A partir de objeções às proposições de Mikhail BAKHTIN (ou V.N. VOLOCHINOV) sobre a produção da linguagem e do discurso literário no interior das relações sociais de produção, sugere-se a aplicação da semiótica peirceana, devidamente criticada para a análise da produção dos signos no nível da representação da consciência. Pretende-se com isto considerar o signo em toda a sua extensão, e não reduzido ao mero domínio do ""simbólico"", e tornar mais claro o lugar e o papel das diversas formas ideológicas no interior da "praxis".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1980-01-01

Como Citar

Silveira, L. F. B. da . (1980). A produção dos signos numa estrutura social antagônica. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 3, 81–90. https://doi.org/10.1590/S0101-31731980000100004

Edição

Seção

Artigos e Comentários

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>