Contribuição de grupos de pesquisa em Ciência da Informação para a formação acadêmica

Autores

  • Francisca Clotilde de Andrade Maia Universidade Federal do Ceará
  • Andreza Pereira Batista Universidade Federal do Ceará
  • Maria Giovanna Guedes Farias Universidade Federal do Ceará
  • Gabriela Belmont de Farias Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.36311/1981-1640.2023.v17.e023023

Palavras-chave:

Grupos de pesquisa, Ciência da Informação, Formação acadêmica, Desenvolvimento científico, Desenvolvimento social

Resumo

Esta pesquisa objetiva compreender se a participação de graduandos em grupos de pesquisa contribui para potencializar o ingresso de alunos em programas de pós-graduação em Ciência da Informação (CI). Trata-se de estudo com abordagem quanti-qualitativa e de cunho exploratório-descritivo. Para a coleta de dados fez-se uso de questionário, o qual foi aplicado a discentes de programas de pós-graduação em CI, que tenham participado como membros em grupos de pesquisa durante a graduação. Para a análise de dados, empregou-se a análise de conteúdo, com o estabelecimento das seguintes categorias: a) Atividades realizadas no âmbito dos grupos de pesquisa em CI; e b) Incentivo e contribuição da participação em grupos de pesquisa para ingresso na pós-graduação em CI. A amostra de dados é composta por 34 respondentes. Os resultados indicam que quase metade dos sujeitos da pesquisa são oriundos de programas de pós-graduação em CI da região Sudeste, e apontam que entre as principais atividades desenvolvidas nos grupos estão a participação em debates e discussões sobre a literatura e a organização de eventos e seminários da área. No que diz respeito à percepção sobre a contribuição dos grupos para a formação acadêmica, a maioria dos participantes afirma ter recebido incentivo dos líderes do grupo para o ingresso na pós-graduação e que tal ação acontecia, majoritariamente, por meio do diálogo e da coparticipação em produções científicas. Conclui que, no que tange às perspectivas expostas pelos respondentes, os grupos de pesquisa constituem-se como espaços de constante fomento ao desenvolvimento científico e social, e a participação ativa nesses ambientes contribui, sobremaneira, para a formação acadêmica e para o ingresso em programas de pós-graduação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Francisca Clotilde de Andrade Maia, Universidade Federal do Ceará

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará. Membro do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação (CMAI)

Andreza Pereira Batista, Universidade Federal do Ceará

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará. Membro do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação (CMAI).

Maria Giovanna Guedes Farias, Universidade Federal do Ceará

Professora do Departamento de Ciências da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará. Líder do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação (CMAI).

Gabriela Belmont de Farias, Universidade Federal do Ceará

Professora do Departamento de Ciências da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará. Líder do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação (CMAI).

Referências

Araújo, Carlos Alberto Ávila. “O que é ciência da informação?” Informação & Informação, vol. 19, no. 1, Jan./Abr. 2014, pp. 01-30, doi: 10.5433/1981-8920.2014v19n1p01. Acessado 19 jan. 2022.

Bardin, Laurence. Análise de conteúdo. Edições 70, 2011.

Batista, Andreza Pereira, e, Farias, Gabriela Belmont de. “Grupos de pesquisa em Ciência da Informação da região nordeste do Brasil: análise da produção, temáticas e disseminação da comunicação científica”. Informação & Informação, vol. 25, no. 2, Jul. 2020, pp. 124-149, doi: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n2p124. Acessado 19 jan. 2022.

Brasil. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Diário Oficial da União, 07 de abril de 2016. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf. Acessado 05 fev. 2022.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil Lattes. Grupo de pesquisa. [201-]. https://bityli.com/wecVw. Acessado 25 set. 2021.

Krahl, Mônica, et al., “Experiência dos acadêmicos de enfermagem em um grupo de pesquisa”. Rev. Bras. Enferm., vol. 62, no. 1, Jan./Fev. 2009, pp. 146-150, doi: 10.1590/S0034-71672009000100023. Acessado 2 dez. 2021.

Lopes, João Ricardo. “A produção científica dos programas de pós-graduação em Ciência da Informação na Região Sudeste do Brasil”. Revista Iluminart, vol. 1, no. 11, 2014, pp. 57-71, http://revistailuminart.ti.srt.ifsp.edu.br/index.php/iluminart/article/view/168. Acessado 18 mar. 2023.

Marconi, Marina de Andrade, e Lakatos, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. Atlas, 2003.

Moreira, Jonathan Rosa, et al., “Produção científica dos membros dos grupos de pesquisa das áreas de informação no Brasil”. Informação & Informação, vol. 25, no. 1, Abr. 2020, pp. 1-20, doi: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n1p1. Acessado 22 dez. 2021.

Moura, Mariluce. “Universidades públicas respondem por mais de 95% da produção científica do Brasil.” Ciência na rua. 11 abr. 2019, https://ciencianarua.net/universidades-publicas-respondem-por-mais-de-95-da-producao-cientifica-do-brasil/. Acessado 22 dez. 2021.

Odelius, Catarina Cecília, e Sena, André de Castro. “Atuação em Grupos de Pesquisa: competências e processos de aprendizagem”. Revista de Administração FACES Journal, vol. 8, no. 4, Out./Dez. 2009, pp. 13-31, https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=194014451002. Acessado 26 dez. 2021.

Oliveira, Marlene de. “Grupos de pesquisa em ciência da informação no Brasil”. Pesq. Bras. Ci. Inf., Brasília, vol. 2, no. 1, Jan./Dez. 2009, pp. 38-59, https://revistas.ancib.org/index.php/tpbci/article/view/168. Acessado 18 jan. 2022.

Oliveira, Valeska Fortes de. “Formação docente e dispositivo grupal: aprendizagens e significações imaginárias no espaço biográfico”. Educação, vol. 34, no. 2, Maio/Ago. 2011, pp. 180-188, https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8703. Acessado 21 dez. 2021.

Santana, Guilherme Alves, et al., “Indicadores dos grupos de pesquisa da área de Gestão da Informação na Região Nordeste: um enfoque para a colaboração em artigos de periódicos”. Em Questão, vol. 20, no. 3, 2014, pp. 229-252, https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/49322. Acessado 20 dez. 2021.

Severino, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. Cortez, 2016.

Souza, Aiala Silva, e Chapani, Daisi Teresinha. “Formação universitária de professores: a participação de licenciandos de ciências biológicas em grupos de pesquisa”. REnCiMa, vol. 10, no. 3, 2019, pp. 111-131, https://doi.org/10.26843/rencima.v10i3.2010. Acessado 20 dez. 2021.

Targino, Maria das Graças, e Torres, Názia Holanda. “Comunicação Científica Além da Ciência”. Ação Midiática – Estudos em Comunicação, Sociedade e Cultura, no. 7, 2014, pp. 1-12, doi: http://dx.doi.org/10.5380/am.v0i7.36899. Acessado 18 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-05-02

Como Citar

Maia, F. C. de A., A. P. Batista, M. G. G. Farias, e G. B. de . Farias. “Contribuição De Grupos De Pesquisa Em Ciência Da Informação Para a formação Acadêmica”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 17, maio de 2023, p. e023023, doi:10.36311/1981-1640.2023.v17.e023023.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.