O digital como objeto de pesquisa nas Ciências Sociais
PDF

Palavras-chave

Wikipédia
Análise de Redes
Humanidades Digitais
Reflexividade
Conservadorismo

Como Citar

ALVES RODRIGUES, A.; DA SILVA CANTO BASTOS, M. O digital como objeto de pesquisa nas Ciências Sociais: desafios do mapeamento do pensamentosocial brasileiro a partir da análise das redes. Revista Aurora, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 9–26, 2022. DOI: 10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p9-26. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/13032. Acesso em: 25 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo elucidar o desafio metodológico dentro de pesquisas voltadas para humanidades digitais o qual consiste em lidar com a interseção entre metodologias computacionais e metodologias das disciplinas de Humanidades, adaptar as metodologias já existentes e criar novos métodos que se adequem a  novos contextos. Para este fim, partiu-se do exemplo exploratório dos verbetes “Conservadorismo” e “Conservadorismo na Wikipédia” numa tentativa de esboçar um mapeamento do pensamento social brasileiro na web, em que fez-se uso da metodologia de análise de redes e da teoria da reflexividade social a fim de compreender a relação entre Big Data e sociedade. Por fim, os dados coletados do meio digital alinhados à teoria das ciências sociais apontam para o conservadorismo como resposta à modernidade reflexiva.

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p9-26
PDF

Referências

ALEXANDER, J. C. A tomada do palco: Performances sociais de mao tsé-tung a martin luther king, e a black lives matter hoje. Sociologias. [s.l.]: [s.n.], 2017. v. 19, 198–246 p. ISBN: 1517452201, ISSN: 15174522, DOI: 10.1590/15174522-019004407.

ALEXANDER, J. C. Vociferando Contra O Iluminismo: a Ideologia De Steve Bannon. Sociologia & Antropologia, [s.l.], v. 8, no 3, p. 1009–1023, 2018. ISSN: 2236-7527, DOI: 10.1590/2238-38752018v8310.

BORRA, E. et al. Contropedia - a análise e visualização de controvérsias em artigos da Wikipédia. [s.l.], [s.d.].

BECK,U. Risk society. Towards a new modernity. Londres: Sage Publications, 1992.

BRASIL Jr., Antonio da Silveira; CARVALHO, Lucas Correia O impacto da sociologia: cultura de citações e modelos científicos. Revista Brasileira de Sociologia. 2020, 8(20), 248-269. ISSN: 2317-8507. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=595765946011

BURKE, E. Reflexões sobre a Revolução na França. [s.l.]: [s.n.], 2014.

DE CARVALHO FRANCO, Maria Sylvia. Homens livres na ordem escravocrata. Unesp, 1997.

GIDDENS, A. A Constituição da Sociedade. In: Martins Fontes. [s.l.]: [s.n.], 2003. ISBN: 853361781X.

Haider, J., & Sundin, O. (2021). Wikipedia and Wikis. In M. O'Neil, C. Pentzold, & S. Toupin (Eds.), The Handbook of Peer Production (pp. 169-184). (Wiley Handbooks in Communication and Media Series ). Wiley. https://doi.org/10.1002/9781119537151.ch13

KINZO, Maria D'alva Gil; GIL, Alva. Burke: a continuidade contra a ruptura. Os Clássicos da Política. São Paulo: Ática, p. 13-46, 1989.

LEWONIEWSKI, W. et al. Application of SEO Metrics to Determine the Quality of Wikipedia Articles and Their Sources. Communications in Computer and Information Science, [s.l.], v. 920, no October, p. 139–152, 2018. ISBN: 9783319999715, ISSN: 18650929, DOI: 10.1007/978-3-319-99972-2_11.

MANNHEIM, Karl. “O pensamento conservador” in MARTINS, José de Sousa (org.). Introdução crítica à sociologia rural. São Paulo: HUCITEC, 1986.

MARQUES, J. B.; LOUVEM, O. S. A Wikipédia como diálogo entre universidade e sociedade: uma experiência em extensão universitária. [s.l.], no Cbie, p. 70–79, 2013. DOI: 10.5753/cbie.wie.2013.70.

RAFAELI, S.; ARIEL, Y. 11 online motivational factors: Incentives for participation and contribution in wikipedia. Psychological Aspects of Cyberspace: Theory, Research, Applications, [s.l.], p. 243–267, 2008. ISBN: 9780511813740, DOI: 10.1017/CBO9780511813740.012.

RECUERO, R. da C. Teoria das Redes e Redes Sociais na Internet: Considerações sobre o Orkut, os Weblogs e os Fotologs. Xxvii Intercom, [s.l.], no May, p. 1–15, 2004.

RICUPERO, B. O Conservadorismo Difícil. In: FERREIRA, G. N.; BOTELHO, A. (org.). Revisão do pensamento conservador: ideias e política no Brasil. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2010.

SILVA, Tarcízio; STABILE, Max. (Org.) Monitoramento e pesquisa em mídias sociais: metodologias, aplicações e inovações. São Paulo: Uva Limão, 2016.

TERRES, P. T. Wikipédia: Públicos globais, histórias digitais. [s.l.], p. 264–285, 2020.

WEFFORT, F. C. Os clássicos da política. Vol. II. São Paulo: Ed. Ática, 2001.

WIKIPÉDIA. Estatísticas. [S. l.], 13 fev. 2022. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Especial:Estat%C3%ADsticas. Acesso em: 13 fev. 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.