Os Intelectuais do ISEB, cultura e educação nos anos cinqüenta e sessenta.
PDF

Palavras-chave

Vieira Pinto
ISEB
Cultura
Educação

Como Citar

MARTINI, R. R. Os Intelectuais do ISEB, cultura e educação nos anos cinqüenta e sessenta. Revista Aurora, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 59–67, 2009. DOI: 10.36311/1982-8004.2009.v3n1.1220. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1220. Acesso em: 25 maio. 2024.

Resumo

A finalidade do presente artigo é empreender uma análise da relação estabelecida entre os intelectuais do ISEB e a produção cultural brasileira nos anos cinqüenta e sessenta, pois se vislumbrava nesta esfera um importante elemento difusor daquilo que um intelectual isebiano denominava consciência crítica. Entendendo que a cultura no sentido de um conjunto de manifestações artísticas conjuntamente com a atividade educacional pudesse aproximar a massa da população a realidade do país,esta esfera passou a ser paulatinamente realçada e estimulada por vários isebianos, que sem perderem de vista a esfera da política, optam pela luta pela cultura e educação como principal elemento transformador da sociedade brasileira.
https://doi.org/10.36311/1982-8004.2009.v3n1.1220
PDF

Referências

CARVALHO FRANCO, Maria Sylvia. O tempo das Ilusões. In CHAUÍ, Marilena e CARVALHO FRANCO, Maria Sylvia. Ideologia e Mobilização popular, Rio de Jane iro, Paz e Terra 1978

CORBISIER, R. Formação e Problema da Cultura Brasileira. Rio de janeiro, ISEB, 1960.

FANON, F. OS condenados da Terra. Rio de Janeiro , Civilização Brasileira, 1979.

FREITAS, Marcos Cezar – Álvaro Viera Pinto: a personagem histórica e sua trama São Paulo: Cortez, 1998.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. São Paulo, Paz e Terra, 2001

HOLLANDA, H.Buarque de. Impressões de viagem: CPC, vanguarda e desbunde: 1960/1970Rio de Janeiro, Aeroplano, 2004.

MARTINI, R. Ramos.Álvaro Viera Pinto, massas, nacionalismo e cultura na realidade nacional. Tese de doutorado apresentado ao ppg de sociologia da UNESP-fclar, 2008.

MEMMI, Albert. Retrato do colonizado precedido pelo retrato do colonizador. Rio de janeiro, Paz e Terra, 1997.

MIGLIOLI, Jorge. O ISEB e a encruzilhada nacional. In: TOLEDO, Caio Navarro (org). Intelectuais e a política no Brasil: a experiência do ISEB. Rio Janeiro, REVAN, 2005

OLIVEIRA, L. Lippi. A sociologia de Guerreiro Ramos e seu Tempo. In: BOTELHO, A. e SCHWARCZ, L.M. Um enigma chamado Brasil. São Paulo, Companhia das letras 2009.

ORTIZ, Renato – Cultura brasileira e identidade nacional – São Paulo: Brasiliense, 1994.

PINTO, A. V.(a) Ideologia e Desenvolvimento Nacional. Rio de Janeiro, ISEB, 1960.

PINTO, A. V.(b) Consciência e Realidade Nacional. Rio de Janeiro, ISEB, 1960, 2v.

PINTO, A.V. - Ciência e Existência. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979

PINTO, A.V. -Sete lições sobre a educação de adultos. São Paulo, Cortez, 1991

PEREIRA, Alexsandro Eugenio. O ISEB na perspectiva de seu tempo: intelectuais, política e cultura no Brasil -1952-1964. Tese de doutorado apresentado ao programa de pós-graduação em ciência política da faculdade de filosofia, letras e ciências humanas da USP.

RIDENTI, M. O Fantasma da revolução brasileira. São Paulo, UNESP, 1993

ROCHA, Glauber. EzTetyka da Fome 65 in: Revolução do Cinema novo. São Paulo. Cosac Naify, 2004.

TOLEDO, Caio Navarro – ISEB : Fábrica de Ideologias – São Paulo : Ática, 1978.

VALE, Antônio Marques do. O ISEB, os intelectuais e a diferença: um diálogo teimoso na educação. São Paulo, UNESP, 2006.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.