O papel das redes sociais nas eleições municipais em época de pandemia
PDF

Palavras-chave

Representação feminina
Campanha eleitoral
Redes sociais
Eleições municipais
Eleições e pandemia

Como Citar

CAZARINI TROTTA, L.; GABAS STUCHI, C.; VINHOLI ARAÚJO, C.; SILVA ALVES, G. P.; AQUINO, A. B. O papel das redes sociais nas eleições municipais em época de pandemia: monitoramento do Facebook das candidatas ao cargo de vereadora em Rio Grande da Serra - SP. Revista Aurora, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 27–48, 2022. DOI: 10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p27-48. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/11948. Acesso em: 20 abr. 2024.

Resumo

A sub-representação feminina, presente em diversas esferas de poder da sociedade brasileira, agrava-se no legislativo municipal. Para entender a persistência da ausência de mulheres no poder local, escolheu-se estudar o caso das candidatas à vereança no município de Rio Grande da Serra – SP, a partir da hipótese de que, no contexto da pandemia da COVID-19, as campanhas virtuais seriam estratégicas para aumentar a competitividade das candidaturas femininas no município. O artigo apresenta os resultados do acompanhamento das campanhas virtuais, por meio dos perfis e páginas de Facebook e Instagram das 77 candidatas ao cargo de vereadora do município de Rio Grande da Serra, durante as eleições municipais de 2020. A pesquisa contou com um monitoramento diário para agrupamento de informações e uma posterior análise em detrimento do resultado da urna.  Procura-se entender a influência das redes sociais para o sucesso das candidaturas femininas no legislativo municipal. Como os resultados demonstram, as plataformas virtuais tendem mais a reproduzir desigualdades do que compensá-las. Apesar do contexto da pandemia da COVID-19, a campanha presencial ainda se coloca como central no alcance de votos. Adicionalmente, não é possível identificar candidaturas fraudulentas apenas pela campanha virtual. Percebe-se também que a pluralidade de fatores nos entraves à entrada de mulheres na política não se limita à categoria gênero, relacionando-se também pela questão da raça/etnia. Ao final do processo eleitoral, considerando a eleição de uma Câmara Municipal inteiramente masculina, pode-se afirmar que o ambiente virtual teve baixo desempenho para a eleição de mulheres.

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2022.v15.n1.p27-48
PDF

Referências

ALZIRAS, Instituto (Org.). Perfil das prefeitas no Brasil: mandato 2017-2020. 2018. Disponível em: http://prefeitas.institutoalziras.org.br. Acesso em: 13 jan. 2020.

ARAÚJO, Clara. Partidos políticos e gênero: mediações nas rotas de ingresso das mulheres na representação política. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 24, p.193-215, jun. 2005.

ARAÚJO, Clara. Potencialidades e Limites da Política de Cotas no Brasil. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 231-252, 2001.

ARAÚJO, Clara. Valores e desigualdade de gênero: mediações entre participação política e representação democrática. Civitas - Revista de Ciências Sociais, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. e36-e61, set. 2016.

ARAÚJO, Clara; ALVES, José Eustáquio Diniz. Impactos de Indicadores Sociais e do Sistema Eleitoral sobre as Chances das Mulheres nas Eleições e suas Interações com as Cotas. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 50, n. 3, p. 535-577, 2007.

BARBIERI, Catarina Helena Cortada; RAMOS, Luciana de Oliveira (coord.). Democracia e Representação nas Eleições de 2018: campanhas eleitorais, financiamento e diversidade de gênero: Relatório final (2018 - 2019). São Paulo: FGV Direito SP, 2019. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/27646. Acesso em: 10 dez. 2020.

BARROS, Terezinha Cabral et al. The Covid-19 pandemic, the political dispute and the 2020 elections in the Metropolitan Region of Natal (RN, Brazil). Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, v. 9, n. 10, p. e1689108530, 2020.

BEAMAN, Lori et al. Experiment in India Female Leadership Raises Aspirations and Educational Attainment for Girls: A Policy. Science, Washington, Dc, v. 335, p. 582-586, 12 jan. 2012.

BIROLI, Flavia. Ciência, Política e Gênero. In: BIROLI, Flávia; TATAGIBA, Luciana; ALMEIDA, Carla; HOLANDA, Cristina Buarque de; OLIVEIRA, Vanessa Elias de. Mulheres, poder e ciência política: debates e trajetórias. Campinas: Editora Unicamp, 2020. p. 1-375.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 13.487, de 6 de Outubro de 2017: Fundo público de financiamento de campanhas eleitorais. 2017. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13487-6-outubro-2017-785549-norma-pl.html. Acesso em: 10 dez. 2020.

BRASIL. Tribunal Superior Eleitoral. Estatísticas Eleitorais: gênero. GÊNERO. 2020. Disponível em: https://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleitorais. Acesso em: 15 dez. 2020.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres em movimento. Estudos Avançados, São Paulo, v. 17, n. 49, p. 117-133, dez. 2003.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: do conhecimento à política. In: CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (Org.). A sociedade em rede: do conhecimento a acção política. Lisboa, Imprensa nacional - Casa da Moeda, 2005, p. 17-30.

GATTO, Malu A. C. THOMÉ, Debora. Resilient aspirants: Women’s candidacies and election in times of Covid-19. Politics & Gender. Londres. p. 1-8. 2020.

IBGE. Acesso à internet e posse de telefone móvel celular para uso pessoal: 2011. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. 159 p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=263999. Acesso em: 14 dez. 2020.

IBGE. PNAD Contínua TIC 2018: internet chega a 79,1% dos domicílios do país. Internet chega a 79,1% dos domicílios do país. 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/27515-pnad-continua-tic-2018-internet-chega-a-79-1-dos-domicilios-do-pais. Acesso em: 14 dez. 2020.

INSTITUTO MARIELLE FRANCO. A Violência Política Contra Mulheres Negras: Eleições 2020. Rio de Janeiro: Instituto Marielle Franco, 2020. 34 p. Disponível em: violenciapolitica.org. Acesso em: 14 dez. 2020.

IPU. Percentage of women in national parliaments. Inter-Parliamentary Union. Disponível em: https://data.ipu.org/women-ranking?month=1&year=2022. Acesso em: 07 jan. 2022.

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como as Democracias Morrem. Tradução: Renato Aguiar. 1 ed. São Paulo: Zahar, 2018. 364 p.

MATLAND, Richard. “Estrategias para Ampliar la Participación Femenina en el Parlamento. El Proceso de Selección de Candidatos Legislativos y los Sistemas Electorales”. In: MÉNDEZ-MONTALVO, Myriam; BALLINGTON, Julie (ed.). Mujeres en el Parlamento – Más allá de los. Números. Estocolmo, Suécia: International IDEA, 2002. p. 111-133

MATOS, Marlise. Recentes Dilemas da Democracia e do Desenvolvimento no Brasil: porque precisamos de mais mulheres no poder? Revista Sinais Sociais, Rio de Janeiro: Editora SENAC, v. 5, p.110-142, 2011b.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Práticas de gênero e carreiras políticas: vertentes explicativas. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 18, n. 3, p. 653-679, dez. 2010.

MIGUEL, Luis Felipe; QUEIROZ, Cristina Monteiro de. Diferenças regionais e o êxito relativo de mulheres em eleições municipais no Brasil. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 14, n. 2, p. 363-385, set. 2006.

MOISÉS, José Álvaro; SANCHEZ, Beatriz Rodrigues. Representação política das mulheres e qualidade da democracia: o caso do Brasil. In: MOISÉS, José Álvaro (org.). O congresso nacional, os partidos políticos e o sistema de integridade: representação, participação e controle interinstitucional no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2014. p. 1-160.

OLINTO, Gilda. Desigualdades de acesso à Internet no Brasil In: Congresso Brasileiro de Sociologia, 2007, Recife. Anais do XIII Congresso Brasileiro de Sociologia. Recife: Sociedade Brasileira de Sociologia, 2007.

PENTEADO, Claudio Luis de Camargo. Facebook e campanha eleitoral digital. Em Debate, v. 4, n. 4, p. 41-53, jul. 2012.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, v. 11, n. 2, p. 263-274, jul/dez. 2008.

RAMOS, Luciana de Oliveira et al. Candidatas em jogo: um estudo sobre os impactos das regras eleitorais na inserção de mulheres na política. São Paulo: FGV Direito SP, 2020. 128 p. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/29826. Acesso em: 10 dez. 2020

REZENDE, Daniela Leandro. Desafios à representação política de mulheres na Câmara dos Deputados. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 25, n. 3, p. 1.119-1.218, 2017.

RUEDIGER, Marco Aurelio; GRASSI, Amaro (coord.). Redes Sociais nas Eleições de 2018. Rio de Janeiro: FGV-DAPP, 2018. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/25737. Acesso em: 14 dez. 2020.

SACCHET, Teresa. A culpa é dos partidos: desigualdades de gênero em disputas eleitorais. In: BIROLI, Flávia; TATAGIBA, Luciana; ALMEIDA, Carla; HOLANDA, Cristina Buarque de; OLIVEIRA, Vanessa Elias de (org). Mulheres, poder e ciência política: debates e trajetórias. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2020, p. 71-108.

SACCHET, Teresa. Why gender quotas don’t work in Brazil? The role of the electoral system and political finance. Revista Colombia Internacional, v. 95, p. 25-54, jul./set. 2018.

SÃO PAULO. Seade. Governo de São Paulo. BOLETIM COMPLETO: SP contra o coronavírus. SP CONTRA O CORONAVÍRUS. 2020. Disponível em: https://www.seade.gov.br/coronavirus/#. Acesso em: 15 dez. 2020.

SILVA, Rosane Cristina da. Principais vantagens apresentadas pela propaganda eleitoral na internet. Redesp, São Paulo, n. 2, p. 1-16, jun. 2018.

SPECK, Bruno Wilhelm & MANCUSO, Wagner Pralon. “O que faz a diferença? Gastos de campanha, capital político, sexo e contexto municipal nas eleições para prefeito em 2012”. Cadernos Adenauer, 2013, v. 2. nº 5, pp. 109-126.

TAVARES, Camilla Quesada; SOUSA, Nayara Nascimento de. Qual a característica da campanha online de mulheres candidatas? Uma análise a partir das eleições brasileiras de 2018. Revista Debates, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 106-131, set./dez. 2019.

TELLO, Pilar; NARVÁEZ, Paula; LÓPEZ, Eugenia Piza (coord.). Brasil: Onde está o compromisso com as mulheres? Um longo caminho para se chegar à paridade. 2020. 65 p. Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/library/projeto-atenea-_-brasil--onde-esta-o-compromisso-com-as-mulheres.html. Acesso em: 2 dez. 2020.

TSE. Eleições Municipais 2020 - Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais. TSE - Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: https://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/. Acesso em: 16 dez. 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Revista Aurora

Downloads

Não há dados estatísticos.