A carnalidade de outrem e o logos do mundo estético em Merleau-Ponty

Autores

  • Rodrigo Alvarenga PUC-PR

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2020.v43n4.20.p313

Palavras-chave:

Alteridade, Arte, Carne, Outrem

Resumo

A questão da intersubjetividade está presente ao longo de toda a obra de Merleau-Ponty, desde A Estrutura do comportamento, a partir do debate com a psicologia e a fisiologia clássicas, até a ontologia indireta desenvolvida em O visível e o invisível. Suas teses evidenciam um aprofundamento em direção à carnalidade de outrem enquanto experiência de um estranho/familiar, que é central para se compreender a possibilidade da intersubjetividade e da experiencia estética do mundo. Desse modo, o presente estudo visa compreender a forma como Merleau-Ponty desenvolveu sua teoria da intersubjetividade na última fase de seu pensamento, considerando a aproximação existente entre a experiência de outrem e a experiência artística, a partir do Logos do mundo estético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Alvarenga, PUC-PR

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina, com estágio na Université Paris 1 (Panthéon-Sorbonne). Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Professor do departamento de Filosofia da PUCPR. Membro da coordenação colegiada do Núcleo de Direitos Humanos; coordenador da especialização de Filosofia e Direitos Humanos e coordenador do grupo de pesquisa Alteridade e constituição na perspectiva das tensões contemporâneas. Pesquisador nas áreas de Ontologia, fenomenologia e ética, em suas interfaces com a psiquiatria e os Direitos Humanos. Atua principalmente com os seguintes temas: alteridade, biopolítica, ideologia psiquiátrica, teoria crítica dos Direitos Humanos.

Downloads

Publicado

2020-11-20

Edição

Seção

Artigos/Articles