TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao <p>É um periódico científico de publicação contínua de volumes anuais, vincluado ao Departamento de Filosofia e Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UNESP. Sua missão é publicar resultados de pesquisas consolidadas em filosofia e áreas correlatas, buscando contribuir com a socialização, discussão e desenvolvimento do conhecimento na área.</p> <p><strong>TRANS/FORM/AÇÃO</strong><br /><strong>Qualis/CAPES:</strong> A2<br /><strong>e-ISSN:</strong> 1980-539X<br /><strong>ISSN (impresso):</strong> 0101-3173<br /><strong>Ano de fundação:</strong> 1974<br /><strong>Periodicidade:</strong> Trimestral (a partir de 2022 a revista pretende adotar o modo de publicação em fluxo contínuo)<br /><strong>Editor responsável:</strong> Marcos Antonio Alves<br /><strong>E-mail institucional:</strong> transformacao.marilia@unesp.br</p> <p><strong>Indexadores: </strong><br /><em><strong>Base de dados:</strong></em> CAPES | CLASE | EBSCO | Google Scholar | Oasisbr | Scopus | Web of Science<br /><em><strong>Diretórios:</strong></em> Diadorim | DOAJ | MLA<br /><em><strong>Índices e Portais:</strong></em> ANPOF | ISSN | SciELO | SJR | Latindex | MIAR | The Philosopher’s<br /><em><strong>Redes Sociais Acadêmicas:</strong></em> Academia.edu | REDIB | LatinRev | ProQuest | Redalyc | The PhilPapers Foundation</p> <p><strong>Licença:</strong></p> <p> <strong><img src="https://revistas.marilia.unesp.br/public/site/images/labeditorial/logo----creative-commons-attribution-license.jpg" alt="" width="88" height="32" /></strong></p> Faculdade de Filosofia e Ciências pt-BR TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia 0101-3173 Formation of a new rural power structure and the failure of gender in utopia: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13301 <p>Chen Yingsong created Wildcat Lake not just for telling a story about lesbians but also by<br />describing how Xiang’er, a rural woman, becomes a lesbian in the villages. We can see the “richness”<br />and “metaphorical meaning” of the lesbian symbol. As far as Wildcat Lake is concerned, it is more<br />worthy of discussing how Xiang’er becomes a lesbian, which is not only about sex or gender, but also<br />about political and economic oppression. Therefore, the so-called gender in Utopia will inevitably fail.<br />Furthermore, the loss of rural subjectivity during modernization and transformation, the subsequent<br />new power structure, and the resulting oppression and exploitation are the fundamental reasons for<br />Xiang’er to become a lesbian and eventually “kill her husband”.</p> Wen Juan Dai Zhe Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 13 28 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p13 Comment on “Formation of a new rural power structure and the failure of gender in utopia: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13740 <p>Commented Article: ZHE, Dai; JUAN, Wen. Formation of a new rural power structure<br />and the failure of gender in utopia: lesbian image and its metaphors in Wildcat Lake. Trans/<br />Form/Ação: Unesp journal of philosophy, v. 45, n. 4, p. 13-28, 2022.</p> Hailin Ning Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 29 32 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p29 Constelação, parataxe e ensaio https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13725 <p>O propósito deste trabalho consiste na reconstrução dos conceitos de constelação, parataxe<br>e ensaio no pensamento de Theodor Adorno, no intuito de aproximá-los por afinidade, porém,<br>demonstrando a maneira que cada qual expressa, dentro de suas especificidades, a insistência de<br>Adorno em um modelo de pensamento no qual o não idêntico: 1) resiste à subsunção conceitual, ao<br>se dispor em uma configuração constelatória; 2) não sucumbe a justaposições subordinadas próprias<br>da linguagem meramente comunicativa; e 3) encontra sua melhor expressão filosófica na forma ensaio.<br>Para tanto, tomar-se-á como ponto de partida o rearranjo da categoria de constelação como herança<br>do pensamento de Walter Benjamin, para, em seguida, apresentar a ampliação dessa categoria no<br>pensamento de Adorno, relacionando-a tanto à concepção de parataxe como à acepção da forma<br>ensaio, mas visando a entender essas categorias enquanto modo de se pensar filosoficamente, com<br>vistas à elucidação do lugar do não idêntico no âmbito do pensamento dialético.</p> Fabiano Leite França Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 33 54 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p33 Comentário a “Constelação, parataxe e ensaio: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13741 <p>Referência do artigo comentado: FRANÇA, Fabiano Leite. Constelação, parataxe e ensaio:<br />os arcanos do pensamento da não identidade. Trans/form/ação: revista de Filosofia da<br />Unesp, v. 45, n. 4, p. 33-54, 2022.</p> Marcelo Leandro dos Santos Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 55 60 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p55 Comentário a “Constelação, parataxe e ensaio: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13742 <p>Referência do artigo comentado: FRANÇA, Fabiano Leite. Constelação, parataxe e ensaio:<br />os arcanos do pensamento da não identidade. Trans/Form/Ação: Revista de Filosofia da<br />Unesp. v. 45, n. 4, p. 33-54, 2022.</p> Olmaro Paulo Mass Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 61 64 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p61 A investigação arqueológica como diagnóstico do presente: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13726 <p>Este artigo busca produzir uma leitura da investigação arqueológica empreendida por<br>Michel Foucault como um trabalho de diagnóstico do presente, que se estabelece como uma crítica ao</p> <p>pensamento antropológico dominante no cenário francês da década de sessenta. Para essa tarefa, parte-<br>se de uma descrição do aparato conceitual forjado por sua Arqueologia do saber, a fim de acompanhar</p> <p>um duplo movimento, de forte presença nietzschiana: ao mesmo tempo que efetiva a sua crítica aos<br>humanismos que permeiam o pensamento filosófico então vigente, Foucault ensaia um outro modo de<br>pensar, liberado de amarras antropológicas e de qualquer instância fundadora.</p> Fernanda Gomes da Silva Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 65 84 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p65 Comentário a “A investigação arqueológica como diagnóstico do presente: uma crítica ao pensamento antropológico”: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13743 <p>Referência do artigo comentado: SILVA, Fernanda Gomes da. A investigação arqueológica<br>como diagnóstico do presente: uma crítica ao pensamento antropológico. Trans/Form/<br>Ação: Revista de Filosofia da Unesp. v. 45, n. 4, p. 65-84, 2022.</p> Augusto Bach Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-19 2022-09-19 45 4 85 88 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p85 Comentário a A investigação arqueológica como diagnóstico do presente: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13750 <p>Referência do artigo comentado: SILVA, Fernanda Gomes da. A investigação arqueológica<br />como diagnóstico do presente: uma crítica ao pensamento antropológico. Trans/Form/<br />Ação: revista de Filosofia da Unesp, v. 45, n. 4, p. 65-84, 2022.</p> Rogério Luís da Rocha Seixas Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-19 2022-09-19 45 4 89 92 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p89 Sou uma rede de Narrativas https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13162 <p><span style="font-weight: 400;">Neste artigo, pretendemos abordar o papel da memória e da narrativa na constituição da identidade pessoal, a partir de conceitos teóricos da obra de Paul Ricoeur (em especial </span><em><span style="font-weight: 400;">O si-mesmo como outro</span></em><span style="font-weight: 400;">) e da análise do conto “O urso atravessou a montanha”, de Alice Munro. Esse movimento nos permitirá sublinhar a ideia de que, contrariamente ao que parte da literatura sobre identidade e narrativa tem sustentado, não é só aquilo que poderíamos chamar de </span><em><span style="font-weight: 400;">auto-narrativa</span></em><span style="font-weight: 400;"> que cumpre um papel na manutenção da identidade pessoal. Ao invés disso, recuperamos a ideia ricoeuriana de uma rede de narrativas ou emaranhado de histórias, na qual auto- e hetero-narrativas se imbricam mutuamente servindo de sustentáculos para as identidades constituídas sobre ela.</span></p> Janessa Pagnussat Ivone Maria Mendes Silva Jerzy André Brzozowski Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 93 116 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p93 A preliminary study on a mirror of japan (Ribenyijian) https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13306 <p>After the reign of Emperor Jiajing of the Ming Dynasty, as the Japanese pirates’ problem<br />became more and more serious, books devoted to the study of Japan began to be published. Among<br />them, the most important ones are A Brief Survey of Japan (Ri Ben Kao Lue), A Compilation of Japanese<br />Maps (Ri Ben Tu Zuan), A Mirror of Japan (Ri Ben Yi Jian), A Survey of Japan (Ri Ben Kao), A Record<br />of Japanese Customs (Ri Ben Fen Tu Ji), and A Biography of Japanese Pirates in Qiantai (Qian Tai Wo<br />Zhuan). Out of these, A Mirror of Japan is a special one. In addition, there are also special books<br />that depict the general ambiance of Japan, such as A Collection of Coastal Military Maps (Chou Hai<br />Tu Bian), Resistance to Japanese Pirates in Ming Dynasty (Huang Ming Yu Wo Lu), the Compilation<br />of Coastal Defense (Hai Fang Zuan Yao) and the Continuation of Coastal Defense Category in Zhedong<br />and Zhexi Regions (Liang Zhe Hai Fang Lei Kao Xu Bian). Zheng Shungong, the author of the book<br />A Mirror of Japan, visited Japan twice, so many contents in the book are based on his own experience<br />and knowledge. Therefore, the breadth and scope of his research on Japan had gone beyond the similar<br />literature of the Ming Dynasty. Moreover, the Japanese pirates’ record and analysis in the book are of<br />great research value. Before the publication of Huang Zunxian’s Annals of Japan (Ri Ben Tu Zhi), A<br />Mirror of Japan was one of the highest levels of monographs on Japan in ancient China.</p> Ji Ma Jie Tong Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 177 136 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p117 Comments on “A preliminary study on a Mirror of Japan (Ri ben yi jian)” https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13752 <p>Commented Article: TONG, Jie; MA, Ji. A preliminary study on A Mirror of Japan<br />(Ribenyijian). Trans/Form/Ação: Unesp journal of philosophy, v. 45, n. 4, p. 117-136,<br />2022.</p> Yi Yang Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-19 2022-09-19 45 4 137 140 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p137 Psychiatric discourse and Hygienism-Normalization and Liberalism in Latin America from Michel Foucault https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13728 <p>The purpose of this text is to reflect on the production of abnormalities from a historical-hermeneutical point of view. Starting from the theoretical framework proposed by Michel Foucault, how the normality-abnormality binomial has been seen, whether in a disciplinary or biopolitical way, it serves to produce individuals through knowledge-power relations. In these terms, it has been demonstrated how the production of abnormalities occurs in Foucault's work. In the second topic, it has been shown how the discussion about biopower can be used in order to problematize situations and cases that have occurred in our continent. It is about connecting the production of abnormalities to the hygienism development in Latin America, giving notice to some strategies used in normalization and production of hygienic bodies.</p> Barros João Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 141 158 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p141 Educação, experiência formativa e pensamento dialético em Theodor W. Adorno Michel Aires de Souza Dias https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13729 <p>No século XVIII, Kant avaliou que seu período histórico não era uma época de esclarecimento, mas de menoridade, devido à incapacidade do homem de se servir de seu próprio entendimento. Adorno atualizou esse problema, interpretando a menoridade, em nossa época, em termos de perda da experiência. Os homens não são mais aptos à experiência, pois a aparelhagem técnica e econômica impede o esclarecimento e a conscientização da realidade. A partir desse diagnóstico, o objetivo do presente artigo é investigar o pensamento educacional de Adorno, em suas possibilidades de emancipação. Em nosso ponto de vista, o papel da educação, no pensamento do frankfurtiano, é recuperar a autonomia crítica dos indivíduos, por meio do pensamento dialético, para a reconstrução da experiência danificada.</p> Michel Aires de Souza Dias Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 159 178 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p159 Comentário a “Educação, experiência formativa e pensamento dialético em Theodor W. Adorno” https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13753 <p>Referência do artigo comentado: DIAS, Michel Aires de Souza. Educação, experiência<br />formativa e pensamento dialético em Theodor W. Adorno. Trans/Form/Ação: Revista de<br />Filosofia da Unesp. v. 45, n. 4, p. 159-178, 2022.</p> Cleidson de Jesus Rocha Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-19 2022-09-19 45 4 179 182 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p179 Paul Auster And August Brill's Solitary Rooms https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13305 <p>For Paul Auster, a room is in essence “the substance of solitude itself”, a spatially defined solitude. In this respect, the phenomenon has transcended its physical limitations and assumed existential and philosophical significance. In his writings, a room is first and foremost an architectural space that a solitary writer occupies. Besides, it is metaphorized as the mind that is the room <strong>–</strong> an intellectually constructed space; and lastly, it is a place narrated in his stories where his characters meditate and compose, a space that exists in words. This paper studies Auster’s life writings and one of his fictions, <em>Man in the Dark</em>, to present the complexity of the three forms of solitary rooms and their mutual inclusion in intersubjective solitude.</p> Jiaxin Lin Ru Chen Jiaqi Guo Khail Kan Muhammad Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p183 Comment on Paul Auster and August Brill’s solitary rooms: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13754 <p>Commented Article: CHEN, Ru; LIU, Song; LIN, Jiaxin; KAN, Muhammad Khail. Paul<br />Auster and August Brill’s solitary rooms: the spatiality of solitude. Trans/Form/Ação:<br />Unesp journal of philosophy, v. 45, n. 4, p. 183-204, 2022.</p> Jie Tong Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-19 2022-09-19 45 4 205 212 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p205 Monk, official and gentry: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13731 <p>When discussing the revival of Buddhism in the late Ming Dynasty, scholars lack the study of rich local records, specific regions and typical cases. Jingshan temple in Hangzhou provides such a sample. An outstanding manifestation of Jingshan Temple in the late Ming Dynasty is the emergency of a whole bunch of annals. Different groups such as monks, magistrates, and gentry all participated in the writing of the history of Jingshan diachronically in the same space. Different versions of Jingshan Annals reveal the interweaving of historical events, trends of the times, and the wishes of various groups in distinct regions, shedding light on the development that Buddhist historical records began to involve other classics outside Buddhism instead of only focusing on Buddhist sutras. This process manifests that the revival of Buddhism in the late Ming Dynasty is also a diachronic active state achieved by the people’s activities with different purposes in a specific area.</p> Yang Li Yingyan Peng Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 213 238 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p213 Normas https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13758 <p>Trans/Form/Ação publica textos originais na forma de artigos, além de entrevistas, traduções de ensaios filosóficos de reconhecida relevância e resenhas de obras filosóficas. O autor, ensaísta, resenhista ou tradutor que publicar na revista precisa aguardar dois anos, isto é, seis fascículos, para poder apresentar uma nova proposta.</p> Equipe Editorial Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 271 274 Apresentação https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13756 <p>Apresentação</p> Marcos Antonio Alves Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 7 12 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p7 A História da dialética https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13730 <p>A tradução apresenta ao público de língua portuguesa o texto “A história da dialética”, de<br>Herbert Marcuse. Publicado como parte do verbete “Dialética”, na enciclopédia Marxism, Communism,<br>and Western Societies: A Comparative Encyclopaedia (New York: Herder and Herder, 1972), este<br>trabalho fornece uma análise acadêmica relativamente detalhada do “Significado da dialética na<br>Filosofia Antiga”, iniciando em Zenão, nos sofistas e Sócrates, passando por Platão e Aristóteles e<br>concluindo com uma abordagem sobre os estoicos e Plotino; na sequência, volta-se para o horizonte<br>da Filosofia Moderna, a que Marcuse dedica a seção “Significado da dialética em Kant, Fichte e Hegel”;<br>o texto é finalizado com uma análise sobre o “Significado e o alcance da dialética em Marx”, único<br>filósofo privilegiado com uma seção própria. De modo geral, esta publicação revela Marcuse como<br>um estudioso de primeira classe do conceito de dialética e oferece ao leitor uma análise abrangente e<br>extremamente qualificada da história da dialética, no plano filosófico.</p> João Paulo Andrade Victor Hugo Saldanha Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-14 2022-09-14 45 4 239 270 10.1590/0101-3173.2022.v45n4.p239 Transformação v. 45, n. 4, 2022 https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13722 <p>Fascículo Completo</p> Equipe Editorial Copyright (c) 2022 TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-09-21 2022-09-21 45 4 1 276