O papel do professor da Sala de Recursos na coordenação pedagógica

espaço de formação continuada ou de avisos burocráticos?

Autores

  • Laércio Ferreira Santos Universidade de Brasília - UnB

DOI:

https://doi.org/10.36311/2358-8845.2020.v7n2.p75

Palavras-chave:

Sala de Recursos, Atendimento Educacional Especializado, Coordenação Pedagógica

Resumo

Uma das maiores preocupações dos professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE) é em relação à efetivação de uma educação verdadeiramente inclusiva para os alunos com deficiência. Neste sentido, para investigar quais as principais dificuldades dos profissionais das salas de recursos multifuncionais, foi aplicado um questionário com 14 professores que trabalham no AEE na Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) e que estavam matriculados no curso “Práticas Pedagógicas para o Atendimento Educacional Especializado na escola de aperfeiçoamento do Profissional da Educação do Distrito Federal – EAPE/SEDF. O foco desta pesquisa foi averiguar se, durante as coordenações pedagógicas, os professores das salas de recursos possuem voz ativa em relação à organização do trabalho pedagógico e se conseguem realizar trabalhos colaborativos com os docentes das classes regulares. Foi observado que grande parte dos educadores das classes comuns ainda possui resistência para realizar um trabalho considerando os alunos com deficiência e, também, em enxergar a coordenação pedagógica como espaço e tempo de formação continuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laércio Ferreira Santos, Universidade de Brasília - UnB

Mestre em Educação na linha de pesquisa Educação, Tecnologia e Comunicação pela Universidade de Brasília – UnB. Especialista em Educação de Jovens e Adultos pela Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - UnB. Professor da sala de recursos generalista da Secretaria de Educação do Distrito Federal - SEDF. Professor da Universidade Católica de Brasília – UCB.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Edição

Seção

Artigos