Cicuta é para os otários ou a sedutora liberdade do sobrinho de Rameau

Autores

  • Paulo Jonas de Lima Piva Universidade Federal do ABC - UFABC

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.21.p301

Palavras-chave:

Cinismo, Iluminismo, Imoralismo, Liberdade, Sabedoria

Resumo

O objetivo deste ensaio é resgatar as provocações, a lucidez e os impasses da consciência crítica demolidora de Ele, o personagem imoralista e cínico do diálogo O sobrinho de Rameau, de Denis Diderot, ressaltando dois aspectos da sua radicalidade filosófica e, sobretudo, ética: 1) tendo em mente o atual contexto histórico de trevas e perplexidade moral no Ocidente, junto com Ele, o sobrinho de Rameau, indagar mais uma vez a Eu, o seu interlocutor iluminista, isto é, pretensamente esclarecido e cheio de convicções morais e certezas filosóficas, se valeu a pena para Sócrates, uma referência importante para o pensamento das Luzes na questão moral, ter escolhido os seus princípios nobres, mesmo ao custo da cicuta, em vez dos preconceitos da vida como ela é, ou melhor, se o célebre sábio grego teve algum benefício ao ter optado pela ética e pelo conhecimento, e não pela indiferença e pela ignorância, num mundo cada vez mais determinado por apetites cegos à verdade e à virtude; 2) pensar a postura niilista do sobrinho não só como uma sabedoria, como uma arte de viver, como uma técnica de sobrevivência em tempos hiperindividualistas, mas como um paradigma de liberdade a despeito de suas consequências práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Jonas de Lima Piva, Universidade Federal do ABC - UFABC

Professor adjunto da Universidade Federal do ABC (UFABC), Guarulhos, SP – Brasil

Referências

DELON, Michel. Préface. In: DIDEROT, D. Le neveu de Rameau. Édition de Michel Delon. Paris: Gallimard, 2006.

DIDEROT, Denis. Cynique, secte de philosophes anciens. In: D’ALEMBERT, Jean le Rond; DIDEROT, Denis. L’Encyclopédie, ou Dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers. Tome 4, 1. éd., Paris, 1751. Disponível em: https://fr.wikisource.org/wiki/L%E2%80%99Encyclop%C3%A9die/1re_%C3%A9dition/CYNIQUE. Acesso em: 12 set. 2020.

DIDEROT, Denis. Le neveu de Rameau. Édition de Jacques et Anne-Marie Chouillet. Paris: Le livre de poche, 1984.

DIDEROT, Denis. Le neveu de Rameau. Édition de Michel Delon. Paris: Gallimard, 2006.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. In: Obras incompletas. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

NIETZSCHE, Friedrich. Crepúsculo dos ídolos. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

ONFRAY, Michel. Em face do consenso, a salvação passa pela revolta? In: LE NOUVEL OBSERVATEUR. Café Philo: as grandes indagações da filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

PIVA, Paulo J. L. O ateu virtuoso: materialismo e moral em Diderot. São Paulo: Discurso Editorial, 2003.

PLATÃO. Apologia de Sócrates. Belém-PA: Ed. UFPA, 2015.

RODRIGUES, Nelson. Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas ordinária. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.

ROMANO, Roberto. Silêncio e ruído: a sátira em Denis Diderot. Campinas-SP: Ed. Unicamp, 1996.

ROMANO, Roberto. Diderot nas vielas das Luzes ou O sobrinho de Rameau. In: DIDEROT, D. Obras III - O sobrinho de Rameau. São Paulo: Perspectiva, 2006.

TORRES FILHO, Rubens R. À sombra do iluminismo. In: TORRES FILHO, Rubens R. Ensaios de filosofia ilustrada. São Paulo: Iluminuras, 2004.

Recebido: 15/4/2019 - Aceito: 11/9/2020

Downloads

Publicado

2021-06-25 — Atualizado em 2021-08-27

Como Citar

Piva, P. J. de L. (2021). Cicuta é para os otários ou a sedutora liberdade do sobrinho de Rameau. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(2), 301–324. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.21.p301

Edição

Seção

Artigos e Comentários