O ensino de filosofia: a leitura e o acontecimento

Autores

  • Ricardo Nascimento Fabbrini

Palavras-chave:

, Filosofia, educação, ensino

Resumo

O curso de filosofia deve desenvolver no aluno uma habilidade técnica na interpretação de diferentes modalidades discursivas – análoga ao “exercício de escuta”, no sentido psicanalítico – que lhe permita a experiência da “dominação intelectual”: da posse, ainda que provisória, de uma “língua da segurança” que coloque em “suspensão” os “lugares de conversa ção”. Quebrando a barreira entre os gêneros dos discursos, entre as diferentes disciplinas, e entre os diversos interlocutores, o curso de filosofia – seja na universidade, no ensino médio e mesmo fora dos cursos regulares – poderá, desse modo, estimular a produção de um diálogo intenso, laicizado, entre múltiplos sujeitos de enunciação, contribuindo para a constituição do “espaço público”. Somente assim a filosofia conquistará definitivamente entre nós, sua madureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

01-01-2005

Como Citar

Fabbrini, R. N. (2005). O ensino de filosofia: a leitura e o acontecimento. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 28(1), 7–27. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/883

Edição

Seção

Artigos e Comentários

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.