Elementos básicos da teoria da individuação de Gilbert Simondon

Autores

  • Caio César Cabral Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.05.p63

Palavras-chave:

Indivíduo, Individuação, Informação, Transdução, Simondon

Resumo

No presente artigo, será feita uma análise geral do modo como o problema da formação do indivíduo é tratado, na teoria da individuação de Gilbert Simondon. O filósofo constata que tanto o atomismo quanto o esquema hilemórfico postulam cada qual um princípio específico que sustenta o processo de individuação: tem-se, pois, um monismo substancialista, no primeiro caso, enquanto, no segundo, um esquema dualista constituinte (matéria/forma). São justamente tais concepções que fazem com que essas escolas se tornem alvo das críticas mais incisivas de Simondon. Para ele, se, ao contrário, a hecceidade do indivíduo não estiver mais vinculada nem ao átomo, nem ao par hilemórfico, então não se terá mais a necessidade de invocar um princípio absoluto de individuação. Abrir-se-á, em vez disso, um caminho para se considerar como primordial, na investigação filosófica, a descrição da operação a partir da qual o indivíduo vem a constituir-se. Assumindo, pois, tal ideia como ponto
de partida, Simondon desenvolve e oferece, conforme se mostrará, uma concepção de individuação profundamente original e instigante, capaz de inspirar novas maneiras de se abordar o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio César Cabral, Universidade de São Paulo (USP)

Possui Bacharelado e Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2002). Mestrado concluído em Filosofia, também pela Universidade de São Paulo (2011). Com Doutorado também concluído, na mesma área e na mesma universidade (2017). Foi membro do Grupo de Pesquisa em Epistemologia Histórica da Cultura Científica (GPEHCC), coordenado pelo professor Maurício de Carvalho Ramos, até o ano de 2016. Tem experiência em Metafísica e Filosofia da Ciência, com ênfase em Epistemologia. É professor de educação básica PEB-II.

Referências

CHABOT. P. The Philosophy of Simondon: Between Technology and Individuation. New York: Bloomsbury, 2003.

COMBES, M. Gilbert Simondon and the Philosophy of the Transindividual. Cambridge: The Mit Press, 2013.

DOMINGUES, I. A tecnologia na ótica de Simondon. 2013. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5243&secao=430. Acesso em: 20 jul. 2016.

GUCHET, X. Simondon, La cybernétique et lês sciences humaines: genèse de l’ontologie simondonienne dans deux manuscrits sur le cybernétique. Chiasmi International. Memphis: University of Memphis, n. 7, 2005, p. 187-206.

MACKENZIE, A. Transduction: invention, innovation and collective life. 2003. Disponível em: http://www.lancs.ac.uk/staff/mackenza/papers/transduction.pdf. Acesso em: 20 jul. 2014.

MARGAIRAZ, S. Entre apeíron présocratique et métastabilité thermodynamique: l’idée de préindividuel chez Gilbert Simondon. 2013. Disponível em: http://methodos.revues.org/3191. Acesso em: 10 jul. 2014.

MARIN, A.; LIMA, A. Individuação, percepção, ambiente: Merleau-Ponty e Gilbert Simondon. Educação em revista, v. 25, n. 03, 2009, p. 265-281.

SIMONDON, G. L’individu et sa genèse physico-biologique. Grenoble: Jérôme Millon, 1995.

SIMONDON, G. L´individuation à la lumière des notions de forme et d´information. Grenoble: Millon, 2005.

SIMONDON, G. La individuación a la luz de las nociones de forma y de información. Buenos Aires: Cactus y La Cebra, 2009.

VIRNO, P. Multidão e princípio de individuação. Lugar Comum – Estudos de Mídia, Cultura e Democracia. Rio de Janeiro: LABTeC / UFRJ, n. 19, 2004, p. 27-40.

Recebido: 18/2/2019 - Aceito: 23/2/2020

Downloads

Publicado

2021-06-25 — Atualizado em 2021-08-27

Como Citar

Cabral, C. C. (2021). Elementos básicos da teoria da individuação de Gilbert Simondon. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(2), 63–82. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.05.p63

Edição

Seção

Artigos e Comentários