Lukács

trabalho, objetivação, alienação

Autores

  • Sergio Lessa

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731992000100002

Palavras-chave:

Trabalho, alienação, objetivação, Lukács, Hegel

Resumo

O artigo busca esclarecer a distinção fundamental entre a positividade ontológica da objetivação e da alienação segundo György Lukács e a negatividade intrínseca a estes conceitos entre uma enorme gama de pensadores. Para tanto, o artigo toma por eixo as diferenças entre o filósofo húngaro e Hegel, que postulou de forma clássica a negatividade dos momentos da alienação e da objetivação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1992-12-30

Como Citar

Lessa, S. (1992). Lukács: trabalho, objetivação, alienação. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 15, 39–51. https://doi.org/10.1590/S0101-31731992000100002

Edição

Seção

Artigos e Comentários