Marxismo e filosofia

algumas considerações sobre os textos políticos Merleau-Pontyanos do pós-guerra

Autores

  • Cristina Diniz Mendonça Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

Palavras-chave:

Marxismo, existencialismo, attentisme marxiste, teoria da história, lógica e contingência na história, revolução,

Resumo

A tentativa merleau-pontyana de aproximação do marxismo, empreendida nos idos do pós-guerra, é perpassada por constante ambigüidade. Não obstante o propósito do filósofo de se filiar à teoria de Marx, suas análises políticas revelam-se distantes de suas intenções. Concebendo a história como uma "aventura" que escapa a qualquer esquema racional, Merleau-Ponty questiona, desde seus primeiros escritos, a dialética marxista entre lógica e contingência na história. A tensão interna que dilacera os textos do autor nos anos 40, anunciando (e preparando) a recusa da teoria da revolução estampada mais tarde nas Aventuras da Dialética, permite indagar se esse desfecho dos anos 50 não teria sido, ao invés de um corte no interior da obra, o resultado necessário dessa tentativa problemática de aproximação do marxismo a partir de categorias que lhe são estranhas (próprias às filosofias da existência e à fenomenologia).

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

01-01-1987 — Atualizado em 01-03-2023

Como Citar

Mendonça, C. D. (2023). Marxismo e filosofia: algumas considerações sobre os textos políticos Merleau-Pontyanos do pós-guerra. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 9, 21–39. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/12201

Edição

Seção

Artigos e Comentários