A espacialização da fala no cinema

Autores

  • Wilcon Pereira Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731980000100005

Palavras-chave:

Estética, Semiótica, Cinema, Filme, Fala, Discurso, Iconização, Imaginação e logo-icônico.

Resumo

O artigo parte de uma simples constatação: é bastante insatisfatória, no presente estágio da pesquisa, a colocação do problema das relações entre imagens e palavras no universo fílmico. Trata-se, no entanto, de uma questão decisiva para a estética do cinema. Em geral, as análises feitas valorizam apenas a função das imagens na gênese e no desenvolvimento das significações. A hipótese de trabalho que se apresenta aqui, vem propor, ao contrário, uma abordagem do complexo sígnico constituído pela fusão indissolúvel dos dois recursos expressivos, que forma assim um meio de comunicação específico, original e absolutamente novo. Esse caráter inédito exige uma investigação minuciosa e urgente, conjugando-se perspectivas filosóficas, semióticas e propriamente cinematográficas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1980-01-01

Como Citar

Pereira, W. . (1980). A espacialização da fala no cinema. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 3, 91–103. https://doi.org/10.1590/S0101-31731980000100005

Edição

Seção

Artigos e Comentários