Pandemia e revolução na Argentina

Autores

  • Julio C. Gambina Universidade Nacional de Rosário

DOI:

https://doi.org/10.36311/2675-3871.2020.v1n03.p181-193

Palavras-chave:

revolução, pandemia, Argentina

Resumo

É necessário discutir a questão subjetiva no bojo do processo de organização da luta de classe para a revolução. A crise capitalista atual, aprofundada pelo neoliberalismo, se acelera no contexto da pandemia. Segundo a CEPAL, a economia global experimentará neste ano sua maior crise desde a Segunda Guerra Mundial. O presente trabalho faz uma reflexão sobre a crise na América Latina com especial foco no caso da Argentina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio C. Gambina, Universidade Nacional de Rosário

Doutor em Ciências Sociais pela UBA, Argentina. Professor Titular de Economia Política nas Faculdades de Direito e Ciências Políticas da Universidade Nacional de Rosário, Argentina. É membro do Conselho de Administração da Sociedade Latino-americana e Caribenha de Economia Política e Pensamento Crítico, SEPLA. Presidente da Fundação para a Pesquisa Social e Política, FISYP.

Publicado

2020-10-21