Sobre a Revista

Sobre a Revista

Revista Fim do Mundo nasce seguindo o que  Marx ensinara há mais de 150 anos: “os filósofos apenas interpretaram o mundo de diferentes maneiras; o que importa é transformá-lo”. Assim, a preocupação desta revista é não apenas debater teoricamente as questões fundamentais de nosso tempo, mas acima de tudo servir como uma ferramenta aos que pretendem intervir diretamente na realidade com o objetivo último da emancipação humana.

Revista Fim do Mundo surge por iniciativa do Instituto Brasileiro de Estudos Contemporâneos-IBEC, que reúne intelectuais militantes das mais diversas áreas do conhecimento que por mais de 3 décadas vêm pensando criticamente e enfrentando os temas centrais em busca da superação do capital.

Revista Fim do Mundo reverbera, pois, os aprofundamentos teóricos destes intelectuais, principalmente como fruto de suas dissertações, teses e do curso “Movimentos Sociais e Crises Contemporâneas”, espaço criado pelo IBEC e o Grupo de Pesquisa Organizações & Democracia - GPOD, em parceria com a Universidade Estadual Paulista - UNESP,  visando a formação da classe trabalhadora.

 

Foco e Escopo

Revista científica interdisciplinar dedicada ao pensamento crítico sobre o sistema capitalista em diálogo com Marx e o marxismo, abarcando temas contemporâneos e questões teóricas da modernidade. Aberta aos temas brasileiros e latino-americanos, sobre as profundas transformações mundiais promovidas pelo surgimento do novo capital financeiro, especialmente as políticas, econômicas, ecológicas, científico-tecnológicas e geopolíticas. Atenta a todas as formas da produção intelectual humana.

 

Periodicidade

As publicações serão feitas a cada quatro meses.

 

Critérios de Avaliação

Manuscritos serão avaliados de acordo com a solidez científica, capacidade crítica, originalidade, atualidade, oportunidade de informações e adequação para normas de publicação do periódico (conforme diretrizes para autores na aba submissões).

 

Processo de Avaliação pelos pares

Todos os trabalhos enviados à Revista Fim do Mundo serão preliminarmente submetidos ao Comitê Editorial da revista, que julgará a adequação ao escopo, o cumprimento das diretrizes para submissão e verificará se os autores atuaram com ética em pesquisa, para evitar plágio. Posteriormente, os manuscritos serão enviados para 2 pareceristas, do conselho editorial ou especialistas com produção relevante na área, que farão avaliação às cegas. Em caso de divergência nas avaliações o manuscrito pode ser encaminhado a um terceiro parecerista.

 

Política de livre acesso

As publicações terão acesso aberto aos trabalhos, pois acreditamos que o acesso livre e universal ao conhecimento é fundamental para o avanço da ciência comprometida com as lutas sociais, com a socialização do conhecimento e a desmercantilização completa da sociedade.