Avaliação das condições de acessibilidade e satisfação de estudantes com deficiência no ensino superior: um estudo de caso

  • Tamara Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSP
  • Eduardo Fernando Nunes Universidade Estadual de Maringá
  • Fernanda Cristina Souza Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Acessibilidade. Ensino superior. Estudantes com deficiência. Satisfação.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar as condições de acessibilidade a diversos ambientes do campus de uma instituição de ensino pública e a satisfação de alunos com deficiência (auditiva e física) matriculados no ensino superior no que diz respeito aos aspectos estruturais, operacionais, psicoafetivos e atitudinais. O estudo justifica-se uma vez que as condições de acessibilidade e a satisfação dos alunos podem impactar diretamente na permanência e êxito no curso. Para a consecução dos objetivos propostos foram utilizados dois instrumentos de pesquisa: a Escala de Satisfação e Atitudes e o Protocolo para Avaliação de Acessibilidade em Instituições de Ensino Superior. A pesquisa é de abordagem quanti-qualitativa, do tipo estudo de caso. Os resultados evidenciaram que a satisfação dos estudantes variaram de acordo com as necessidades específicas de cada um. A satisfação psicoafetiva foi a que recebeu a melhor avaliação por parte dos estudantes, o que indica que eles se sentem incluídos na instituição e apoiados por professores e colegas. Além disso, foram verificados bastantes elementos acessíveis na instituição, mas se evidenciou a necessidade de algumas adequações.

Recebido em: 16 de setembro de 2019
Modificado em: 02 de dezembro de 2019
Aceito em: 12 de dezembro de 2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tamara Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSP

Doutoranda em Educação. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp, Presidente Prudente, SP.

Eduardo Fernando Nunes, Universidade Estadual de Maringá

Mestre em Psicologia. Universidade Estadual de Maringá, UEM, Maringá, PR.

Fernanda Cristina Souza, Universidade de São Paulo

Doutora em Educação. Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, SP.

Publicado
2019-12-20
Seção
Artigos