O céu dos sábios

O sol de Platão a partir das estrelas de Nietzsche

Autores

  • Marco Sabatini Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.17.p233

Palavras-chave:

Verdade, Dogmatismo, Política, Moral, Diversidade

Resumo

Muitos pensadores refletiram sobre os astros celestiais. Com Platão e Nietzsche, eles assumem uma posição alegórica intimamente relacionada com suas filosofias. Em A República, o sol representa a verdade, por um lado, tornando-se o símbolo que movimenta o sábio por sua busca pelo conhecimento; por outro lado, representa também aspectos importantes da teoria política e epistemológica da filosofia platônica. Milênios depois, Nietzsche critica intensamente Platão, diagnosticando aspectos dogmáticos em seu pensamento. Contra isso, as estrelas nietzschianas assumem um céu diversificado, cujos astros representam uma incrível variedade moral existente entre os seres humanos. Mas o filósofo moderno não se contrapõe à filosofia platônica simples e plenamente. Pretendemos demonstrar, com isso, que o sol de Platão e as estrelas nietzschianas servem como alegorias para sintetizarmos pontos fundamentais da concepção filosófica de tais pensadores; mas nos auxiliam também a evidenciar a complexidade existente na interpretação de Nietzsche sobre a filosofia platônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Sabatini, Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP

Doutor em filosofia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Referências

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: Les Précurseurs de Nietzsche. Paris: Bossard, 1920.

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: La Jeunesse de Nietzsche. Paris: Bossard, 1921a.

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: Le Pessimisme Esthétique de Nietzsche. Paris: Bossard, 1921b.

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: Nietzsche et transformisme intellectualiste. Paris: Bossard, 1922.

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: La maturité de Nietzsche. Paris: Bossard, 1928.

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie et sa penséé: La dernière philosophie de Nietzsche. Paris: Bossard, 1931.

DANTE, A. A divina comédia – Inferno. Trad. de Italo Eugenio Mauro. São Paulo: Editora 34, 1998.

DIELS, H. Poetarum Philosophorum Fragmenta. Berolini: Hermannus Diels, 1901.

FINK, E. La philosophie de Nietzsche. Trad. de Hans Hildenberg e Alex Lindenberg. Paris: Les Éditions de Minuit, 1965.

GOLDSCHMIDT, V. A religião de Platão. Trad. de Ieda e Oswaldo Porchat. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

HESÍODO. Teogonia: a origem dos deuses. Trad. de Jaa Torrano. São Paulo: Iluminuras, 2011.

JANZ, C. P. Friedrich Nietzsche: uma bibliografia (Volume I: infância, juventude, anos em Basileia). Trad. de Markus A. Hediger. Petrópolis: Vozes, 2016a.

JANZ, C. P. Friedrich Nietzsche: uma bibliografia (Volume II: os dez anos do filósofo livre). Trad. de Markus A. Hediger. Petrópolis: Vozes, 2016b.

JANZ, C. P. Friedrich Nietzsche: uma bibliografia (Volume III: os anos de esmorecimento, documentos, fontes e registros). Trad. de Markus A. Hediger. Petrópolis: Vozes, 2016c.

LAÊRTIOS, D. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. Trad. de Mário da Gama. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

LÖWITH, K. Nietzsche: philosophie de l’éternel retour du même. Trad. de Anne-Sophie Astrup. Paris: Calmann-Lévy, 1991.

NIETZSCHE, F. Sämtliche Werke. Kritische Studienausgabe. G. Colli und M. Montinari (Hg). Berlin: Walter de Gruyter, 1999. 15 Bd.

NIETZSCHE, F. Aurora. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

NIETZSCHE, F. Além do bem e do mal. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005a.

NIETZSCHE, F. Humano, demasiado humano. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005b.

NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos Ídolos. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2006a.

NIETZSCHE, F. Introdução à tragédia de Sófocles. Trad. de Ernani Chaves. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006b.

NIETZSCHE, F. Sócrates y la tragedia. In: NIETZSCHE, F. El nacimiento de la tragedia. Trad. de Andrés Sánches Pascual. Madrid: Alianza, 2007a.

NIETZSCHE, F. O nascimento da tragédia. Trad. de J. Guinsburg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007b.

NIETZSCHE, F. Assim falou Zaratustra. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

PASCHOAL, A. E. A dinâmica da vontade de poder como proposição moral nos escritos de Nietzsche. 1999. Tese (Doutorado) – Unicamp, Campinas, 1999.

PASCHOAL, A. E. Nietzsche e a auto-superação da moral. Ijuí: Ed. Unijuí, 2009.

PLATÃO. Defesa de Sócrates. Trad. de Jaime Bruna. São Paulo: Abril Cultural, 1972a (Coleção Os Pensadores).

PLATÃO. Sofista. Trad. de Jorge Paleikat e João Cruz Costa. São Paulo: Abril Cultural, 1972b (Coleção Os Pensadores).

PLATÃO. Íon. Trad. de Victor Jabouille. Lisboa: Inquérito, 1988.

PLATÃO. Crátilo. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Belém: Ed. UFPA, 2001a.

PLATÃO. Mênon. Trad. de Maura Iglésias. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; Loyola, 2001b.

PLATÃO. Protágoras. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Belém: Ed. UFPA, 2002.

PLATÃO. A República. Trad. de Anna Lia Amaral de Almeida Prado. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

PLATÃO. Fédon. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Belém: Ed. UFPA, 2011a.

PLATÃO. Fédro. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Belém: Ed. UFPA, 2011b.

PLATÃO. Teeteto. Trad. de Adriana Manuela Nogueira e Marcelo Boeri. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2015.

TONGEREN, P. van. A moral da crítica de Nietzsche à moral: estudo sobre Para além do bem e do mal. Trad. de Jorge Viesenteiner. Curitiba: Champagnat, 2012.

WOTLING, P. Nietzsche e o problema da civilização. Trad. de Vinicius de Andrade. São Paulo: Barcarolla, 2013.

Recebido: 05/11/2019 - Aceito: 30/4/2020

Downloads

Publicado

2021-06-25 — Atualizado em 2021-08-27

Como Citar

Sabatini, M. (2021). O céu dos sábios: O sol de Platão a partir das estrelas de Nietzsche. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(2), 233–250. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.17.p233

Edição

Seção

Artigos e Comentários