Dennett e Chalmers: argumentos e intuição

Autores

  • Gustavo Leal-Toledo

Palavras-chave:

David Chalmers, Daniel Dennett, Qualia

Resumo

Chalmers e Dennett se encontram em lados opostos da discussão do problema da consciência. Para Chalmers, ela é um dado indubitável que não pode ser explicada em termos de outra coisa. Para Dennett, o que existe verdadeiramente são múltiplos julgamentos sobre nossa consciência. Cada um acusa o outro de circularidade. Isto só é possível porque a diferença entre estas duas teorias é verdadeiramente uma diferença de princípios. A mesma oposição que encontramos no aparato teórico encontramos também em suas pressuposições mais básicas e fundamentais. Este fato torna extremamente difícil escolher entre as duas ao mesmo tempo em que radicaliza a diferença entre elas. De um lado temos que argumentos podem refutar intuições, de outro temos que é preciso primeiro sondar nossas intuições para depois criar argumentos a partir delas. Entre um extremo e outro nos encontramos com o velho dilema de “o que vem primeiro?”. No entanto, mais importante do que escolher lados é mostrar o quanto é difícil escolher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2006-12-01

Como Citar

Leal-Toledo, G. (2006). Dennett e Chalmers: argumentos e intuição. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 29(2), 123–132. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/918

Edição

Seção

Artigos e Comentários