O paradoxo de Chalmers

Autores

  • Gustavo Leal-Toledo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732009000200010

Resumo

O Argumento dos Zumbis proposto por Chalmers, ao contrário de defender o dualismo, bane as qualia para um “mundo” onde elas não podem influenciar o julgamento que fazemos sobre nós mesmos. Por este motivo, pelo próprio argumento, podemos ser um zumbi e não saber. A isso Chalmers chamou de The Paradox of Phenomenal Judgment. O problema é que ele aceita tal paradoxo como parte de sua própria teoria. No entanto, este movimento filosófico não é aceitável e este paradoxo mina a teoria de Chalmers por dentro mostrando que o argumento dos zumbis é, na verdade, um argumento contra o dualismo. Chalmers tenta resolver este problema com uma série de argumentos que tem como base o fato de que a consciência é um bruto explanandum indubitável. No entanto, tal tentativa fracassa por uma série de razões que mostram que mesmo se ele estivesse correto, ainda poderíamos ser um zumbi e não saber.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-01-10

Como Citar

Leal-Toledo, G. (2009). O paradoxo de Chalmers. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 32(2), 159–173. https://doi.org/10.1590/S0101-31732009000200010

Edição

Seção

Artigos e Comentários