Sobre as consequências filosóficas do primado da percepção em Merleau-Ponty

Autores

  • Jeovane Camargo Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2020.v43esp.17.p231

Palavras-chave:

Merleau-Ponty, Percepção, Temporalidade, Sensibilidade, Corpo

Resumo

 O propósito deste texto é mostrar que os problemas enfrentados por Merleau-Ponty, ao longo de seu percurso de pensamento, decorrem dos pressupostos dicotômicos dos quais ele parte. Assim, procuramos trazer à tona outras consequências de se assumir tal pressuposto, o do primado de uma experiência perceptiva muda como solo natal de todas as outras modalidades da experiência. Para tanto, tomam-se em consideração tanto a primeira como a segunda fase do pensamento de Merleau-Ponty. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeovane Camargo, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduação e mestrado em Filosofia pela UFPR e doutorado em Filosofia pela UFSCar. Área de pesquisa: História da Filosofia, Fenomenologia, Merleau-Ponty, Heidegger, Nietzsche e Fernando Pessoa.

Referências

ALQUIÉ, F. Une philosophie de l’ambiguïté. L’existentialisme de Merleau-Ponty. Fontaine. Vol. IX, n. 59, 1947.

BARBARAS, R. Fenomenologia e literatura: a não filosofia de Fernando Pessoa. In: BARBARAS, R. Investigações Fenomenológicas – Em direção a uma fenomenologia da vida. Curitiba: UFPR, 2011. p. 213-229.

BARBARAS, Renaud. Le tournant de l’expérience. Paris: VRIN, 1998.

FERRAZ, Marcus S. Merleau-Ponty entre ontologia e metafísica. Cadernos Espinosanos. São Paulo, USP, v. 20, p. 74-89, 2009.

FERRAZ, Marcus S. Fenomenologia e ontologia em Merleau-Ponty. São Paulo: Papirus, 2009.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 2005.

MERLEAU-PONTY, M. A Natureza. São Paulo: Martins Fontes, 2006a. (N)

MERLEAU-PONTY, M. A prosa do mundo. São Paulo: Cosac & Naif, 2002. (PM)

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 2006c. (PhP)

MERLEAU-PONTY, M. L’institution – La passivité. Paris: Belin, 2003. (IP)

MERLEAU-PONTY, M. O olho e o espírito. São Paulo: Cosac & Naify, 2004. (OE)

MERLEAU-PONTY, M. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 2007. (VI)

MERLEAU-PONTY, M. Parcours Deux. Lagrasse: Verdier, 2000. (PD)

MOURA, C. A. R. Linguagem e experiência em Merleau-Ponty. In: MOURA, C. A. R. Racionalidade e crise. São Paulo: Discurso Editorial e Editora UFPR, 2001. p. 295-335.

NIETZSCHE. F. Além do bem e do mal. São Paulo: Cia das Letras, 2014. (ABM)

NIETZSCHE. F. Crepúsculo dos ídolos. São Paulo: Cia das Letras, 2006. (CI)

NIETZSCHE. F. Ecce Homo. São Paulo: Cia das Letras, 2009. (EH)

NIETZSCHE. F. A gaia ciência. São Paulo: Cia das Letras, 2012. (GC)

PESSOA, F. Poesia completa de Alberto Caeiro. São Paulo. Cia das letras, 2005.

Recebido: 03/5/2018 - Aceito:23/02/2020

Downloads

Publicado

2020-10-09 — Atualizado em 2022-07-18

Como Citar

Camargo, J. (2022). Sobre as consequências filosóficas do primado da percepção em Merleau-Ponty. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 43(Special Issue), 231–256. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2020.v43esp.17.p231

Edição

Seção

Artigos e Comentários