Ceticismo e verdade. Ensaio sobre a universalidade radical de um pensamento pós-cético

Autores

  • Abrahão Costa Andrade Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2018.v41n3.02.p9

Palavras-chave:

Epoché, Psique, Physis, Póiesis, Ceticismo, Verdade, Universalidade Radical

Resumo

A partir de um estudo sobre os tropos de Enesidemo consignados e discutidos por Sexto Empírico, em suas Hipotiposis pirrônicas, propomos um ensaio de filosofia no qual a leitura desses tropos nos conduz à necessidade de postular (para o pensamento contemporâneo) uma universalidade nova, radical e intransponível. Por meio dela, não só o teor e o alcance filosóficos do ceticismo podem ser enfatizados (no sentido de um encontro – finalmente – com a tão procurada verdade como aquilo que não pode ser possuído, ou cuja posse anunciada é sempre a revelação de uma unilateralidade), mas também se pode assegurar um lugar de pensamento não-relativista contra a intolerância dogmática ou contra a insatisfação com os conflitos da filosofia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abrahão Costa Andrade, Universidade Federal da Paraíba

Pós-doutor em filosofia pela UFSC, doutor com distinção e mestre com louvor em Filosofia pela USP, autor, dentre outros, dos livros RICOEUR E A FORMAÇÃO DO SUJEITO (EdiPUCRS, 2000) e SI MESMO COMO HISTÓRIA (Loyola, 2014), professor associado no Departamento de Filosofia da UFPB, lecionando Ontologia do Ser Social e Filosofia da Literatura.

Publicado

2018-10-31

Como Citar

Andrade, A. C. (2018). Ceticismo e verdade. Ensaio sobre a universalidade radical de um pensamento pós-cético. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 41(3), 9–38. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2018.v41n3.02.p9

Edição

Seção

Artigos e Comentários