OS SETE GRAUS DE ATIVIDADE DA ALMA HUMANA NO DE QUANTITATE ANIMAE DE SANTO AGOSTINHO

Autores

  • Sérgio Ricardo STREFLING

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732014000300014

Palavras-chave:

Alma. Antropologia. Ascensão. Virtude. Contemplação.

Resumo

A alma é, sem dúvida, um dos problemas que mais interessou a Santo Agostinho; ele a define como uma substância partícipe da razão adequada ao governo de um corpo. A alma não tem quantidade corporal, contudo, é uma coisa grande. Este estudo pretende refletir sobre os sete graus de atividade da alma, os quais o autor apresenta na sua obra De quantitate animae. São eles: a animação, a sensação, a arte, a virtude, a tranquilidade, o ingresso e a contemplação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Ricardo STREFLING

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2014-11-24

Como Citar

STREFLING, S. R. (2014). OS SETE GRAUS DE ATIVIDADE DA ALMA HUMANA NO DE QUANTITATE ANIMAE DE SANTO AGOSTINHO. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 37(03). https://doi.org/10.1590/S0101-31732014000300014

Edição

Seção

Artigos e Comentários