A filosofia contemporânea brasileira e a questão da autoralidade: paradigmas e métodos

Autores

  • Ivan Domingues UFMG

Palavras-chave:

Filosofia contemporânea brasileira, Metafilosofia, História Intelectual, Paradigmas da formação e da pós-formação, Atitudes frente à matriz europeia da filosofia

Resumo

O artigo versa sobre a filosofia contemporânea brasileira e tem como objetivo  introduzir [i] os operadores conceituais no plano teórico-filosófico, com foco no problema da natureza da filosofia brasileira, tomando como ponto de arranque as ideias de autoralidade/originalidade; [ii] as ferramentas analíticas no plano epistêmico-metodológico, ao associar os métodos da metafilosofia, ao operar e dar expressão à ratio filosófica, e os métodos da história intelectual, ao operar e dar expressão à realização histórica da filosofia e da intelligentsia filosófica. O campo das discussões é a metafilosofia, na acepção de filosofia da filosofia, ao desenhar um percurso argumentativo onde metafilosofia, história da filosofia e história intelectual caminham juntas.  Serão considerados, na vertente da história intelectual, a título de hipóteses para operar os processos históricos, os paradigmas da formação e pós-formação; na vertente metafilosófica, com foco no ethos, para tipificar os diferentes posicionamentos da intelligentsia filosófica brasileira frente à matriz europeia, nos séculos XX-XXI, as atitudes de alinhamento e reverência; autonomia e assimilação crítica; instrumentalização ideológica e política; suspeição e defenestração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Domingues, UFMG

Professor titular aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG – Brasil. Vinculado ao PPG em Filosofia como pesquisador e docente voluntário. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8252-020X

Referências

BLOOM, H. The Western Canon: The Books and School of the Ages. New York: Harcourt Brace, 1994.

CASTRO ROCHA, J. C. Culturas shakespearianas – Teoria mimética e os desafios da mimesis em circunstância não hegemônicas. São Paulo: É Realizações, 2017.

DOMINGUES, I. O sistema de comunicação da ciência e o taylorismo acadêmico: questionamentos e alternativas. Revista Estudos Avançados, v. 28, n. 82, p. 225-250, 2014.

DOMINGUES, I. O taylorismo acadêmico e a filosofia no Brasil: Situação e tendências das publicações. In: DOMINGUES, I; CARVALHO, M. Pesquisa e Pós-Graduação em Filosofia no Brasil – Debates ANPOF de Políticas Acadêmicas, ANPOF, 2015.

DOMINGUES, I. Filosofia no Brasil: Legados e perspectivas – Ensaios metafilosóficos. São Paulo: Editora UNESP, 2017.

GOMES, R. Crítica da razão tupiniquim. 11. ed. São Paulo: FTD, 1994.

LUCERO, E. F. A questão da autoralidade na filosofia brasileira: Um exame cartográfico e metafilosófico. 2019. 119p. Dissertação (Mestrado) – PPG em Filosofia da UnB, Brasília, Brasília, 2019 (disponível em PDF).

STRIPHAS, T. Algorithmic culture. European Journal of Cultural Studies, n. 18 (4-5), p. 395-412, 2015.

Recebido: 12/11/2022

Aceito: 20/11/2022

Publicado

19-05-2023

Como Citar

Domingues, I. (2023). A filosofia contemporânea brasileira e a questão da autoralidade: paradigmas e métodos. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 46, 251–270. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/13937