DRETSKE, F. Knowlegde and the flow of information. Cambridge, Mass., V.S.A ., The MIT Press, 1981. 273 p.

Autores

  • João de Fernandes Teixeira

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731989000100009

Palavras-chave:

Resenha, Dretske, F

Resumo

A tese de F. Brentano segundo a qual fenômenos mentais caracterizam-se por uma peculiar direcionalidade ou intencionalidade em relação a seus referentes tornou-se um ponto de partida indispensável para a investigação da natureza de nossas faculdades de representação do meio ambiente desenvolvida pelas teorias cognitivistas contemporâneas. É neste panorama que se insere o trabalho de F. Dretske, cuja proposta central consiste na aplicação da teoria matemática da informação para explicar como se formam estados psicológicos que exibem uma dimensão semântica (significativa). Partindo de uma noção primitiva de transmissão de informação entre dois sistemas, a tarefa de que se incumbe Dretske é mostrar como desta última noção podemos derivar uma explicação da natureza representacional de nossos estados internos. Um dos mais importantes resultados desta abordagem será a refutação do ponto de vista defendido por Bretano na sua formulação clássica do problema da intencionalidade, segundo a qual o caráter intencional dos nossos estados internos constitui ao mesmo tempo uma linha divisória entre os domínios do físico e do mental - uma linha intransponível que forçaria a adoção de uma perspectiva dualista no que diz respeito às relações entre mente e natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1989-01-01

Como Citar

Teixeira, J. de F. (1989). DRETSKE, F. Knowlegde and the flow of information. Cambridge, Mass., V.S.A ., The MIT Press, 1981. 273 p. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 12, 133–140. https://doi.org/10.1590/S0101-31731989000100009

Edição

Seção

Resenha