O proêmio de St.º Tomás de Aquino ao "comentário à metafísica de Aristóteles"

Autores

  • Francisco Benjamin de Souza Netto Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731982000100008

Palavras-chave:

Aristóteles, Sto. Tomás de Aquino, proêmio, Tradução

Resumo

Apreciar o exato alcance e o valor dos Comentários de Sto. Tomás de Aquino à obra de Aristóteles não é fácil empresa. Primeiramente, importa desembaraçar-se de todo o preconceito, seja ele favorável, tal o das Escolásticas recentes, seja contrário, tal o de uma historiografia de algum modo positivista. Antes de tudo, cabe visualizar, ainda que de relance, o universo cultural que se erigiu em sujeito pleno de uma nova leitura do estagirita. Então, é possível divisar, de um lado, o fato de a Cultura Ocidental cristã haver acumulado, até então, todo um respeitável patrimônio, posto, de direito ou não, sob o alto patrocínio de Sto. Agostinho. De outro, é indispensável recordar o espaço aberto a um pensamento mais efetivamente pensante com o surgimento das Universidades e com o fato de estas ainda se apresentarem sob a forma de uma interrogação que, antes de dar lugar à sistematização mais tarde chamada escolástica, se manifesta e exerce no gênero da "quaestio". 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1982-01-01

Como Citar

Souza Netto, F. B. de. (1982). O proêmio de St.º Tomás de Aquino ao "comentário à metafísica de Aristóteles". TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 5, 103–106. https://doi.org/10.1590/S0101-31731982000100008

Edição

Seção

Tradução

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)