Ordem e perigo:

superfícies do corpo político

Autores

  • Pablo Pérez Navarro Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n1.24.p327%20

Palavras-chave:

Ordem p´ública, Biopolítica, Ativismos queer, Movimento 15-M, Políticas da rua

Resumo

Este ensaio interroga a noção de ordem pública desde o ponto de vista da biopolítica. Com esse objetivo, relaciona-se a resposta autoritária em cenários de protesto contra o ordenamento moral do espaço público, tomando como exemplo o caso do movimento 15-M na Espanha. Explora-se a seguir a noção de ordem pública no seu caráter de dispositivo, no sentido dado por Foucault a esse termo. Na sequência, oferece-se uma breve aproximação genealógica às relações existentes entre a ordem pública e o ordenamento sexual e racial do espaço público; para finalmente explorar, em diálogo com Sarah Ahmed e Mary Douglas, o lugar que ocupam as biopolíticas da ordem pública na constituição e policiamento das fronteiras, físicas e morais, internas e externas, que separam ao corpo político dos seus diferentes outros.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-22

Edição

Seção

Artigos/Articles